Casar ou comprar uma bicicleta? A rotina do dia a dia, o estresse da vida urbana e o tempo limitado para encontrar alguém para dividir uma vida  a dois é cada vez mais difícil. Então, comprar uma bicicleta acaba sendo a opção de muitas pessoas. Mas, pesquisadores do Escritório Nacional de Pesquisas Econômicas dos EUA publicaram um estudo recentemente defendendo a ideia de que casar é a melhor forma de encontrar a felicidade.

Debates já ocorrem há muito tempo em torno do casamento, e já não é novidade o fato de que pessoas casadas são mais felizes do que os solteirões. Mas, além desse conhecimento, ninguém sabia se o casamento é que propiciava maior felicidade às pessoas ou se, as pessoas mais felizes tinham maior tendência aos laços matrimoniais.

Publicidade
Publicidade

O estudo foi realizado utilizando cálculos que mediam os níveis de felicidade das pessoas antes de se casarem, para atestar e testar se o casamento trazia bem-estar à vida. Foram feitas entrevistas em diversos países, além de um acompanhamento contínuo de vários anos, ou seja, as mesmas pessoas eram entrevistadas sempre, acumulando ao todo 300 mil entrevistas.

Numa escala de zero a dez, a pesquisa mostrou que as pessoas declaravam um nível maior de felicidade em todas as idades, isso pelo fato do casamento continuar e a idade avançar. Mesmo na posição de amadurecimento na relação, o estudo demonstrou que a felicidade continuava e que era muito maior que antes.

A grande constatação dessa felicidade toda no matrimônio é a parceria, a amizade. Casais que se conhecem e que são amigos, têm o dobro de satisfação em comparação aos casais que são apenas marido e mulher.

Publicidade

A relação de matrimônio torna-se mais saudável quando ambos se enxergam e veem no seu parceiro uma amizade confiável. Com isso, pessoas solteiras e muitas vezes solitárias, são propensas à infelicidade.

A importância do casamento também é vista como benéfica na meia idade, quando existe uma menor satisfação pela vida. Isso porque há uma maior exigência profissional e familiar envolvida, um maior nível de estresse é colocado no cotidiano. Nessa fase, existe um compartilhamento de sentimentos e problemas, o que acaba aliviando a carga emocional dos parceiros.

Mesmo que o estudo diga que pessoas casadas são mais felizes do que os solteiros, o matrimônio não é um mar de rosas. No processo de compartilhar a vida, existem muitas frustrações e muitas coisas são renunciadas em ambos os lados, e nunca os dois serão 100% satisfeitos.  #Curiosidades