Bom, já diz um antigo ditado popular"#Educação é tudo". Talvez o ensino brasileiro esteja apenas interessado em quantidade e não qualidade, isso explicaria bem o fato de quase 10% dos candidatos, ou, 500 mil estudantes, zerarem a única parte escrita da prova do Exame Nacional do Ensino Médio.

Foram cerca de 6,2 milhões de inscritos e apenas 250 candidatos obtiveram a nota máxima na parte escrita. O que justificaria um resultado tão desastroso como esse? Será que a prova foi tão difícil? Ou será que a falta de preparação foi o ponto chave nesse resultado? Bom, sem estudo não se chega a lugar algum, e não espere um resultado melhor que esse se você lê o mínimo possível.

Discorrer sobre um determinado assunto não é uma tarefa fácil, e se fosse, não seriam necessários livros, artigos, textos, entre tantos outros materiais que diariamente são lançados, seja em meio impresso ou digital. Escrever é uma arte, exige dedicação, interesse, e ninguém desenvolve a escrita de uma hora para outra. A leitura se faz importante desde cedo. Quem desenvolve e enriquece o vocabulário não precisa decorar aquelas dezenas de regras gramaticais que se fazem necessárias na língua portuguesa, elas vêm à mente de forma automática, pois a leitura torna a construção da argumentação mais fácil.

O tema da redação pegou muita gente de surpresa, já que as próprias palavras que compuseram o tema exigiam certa compreensão 'Publicidade infantil em questão no Brasil'. Seria necessário gostar de ler, principalmente, informações e notícias diárias para poder dissertar sobre o tema. Mas esse é um grande problema no nosso Brasil, se na escola o hábito de ler já não é tão assíduo, em casa, isso é bem pior.

Muito mais que saber ler, é necessário o conhecimento de técnicas de redação, pois a montagem de um texto é como uma receita de bolo. É necessário o mínimo de ingredientes e seguir a ordem de cada um, para que se tenha um bolo, no caso da prova do Enem, para que se tenha uma redação ao final.

Saber montar uma linha de raciocínio sobre tal assunto, e saber que, como em uma receita de bolo, escrever exige técnica, sequência de ideias e organização de informações. Na verdade, um grande problema dos jovens que estão no ensino médio. A escola está servindo como um lugar onde esses jovens vão, assistem passivamente às aulas, decoram o conteúdo, fazem as provas, e de forma apática e silenciosa, retornam para casa sem opinarem e se expressarem sobre nada. A argumentação é a principal forma de desenvolver um lado que talvez esteja adormecido, e que a comunicação e o senso crítico tornam a escrita mais fácil, seja qual for o assunto.#Opinião