Na última terça-feira (10), a Marvel Studios e a Sony Pictures anunciaram uma parceria. O acordo em questão é a aparição do aracnídeo nos filmes da Marvel. O grande ponto da notícia é que o super-herói vai participar do filme dos Vingadores, um dos maiores estouros da cultura pop dos últimos anos. Mas, o que muitas pessoas devem ter percebido, é no montante de lados que o acordo modifica nas histórias dos outros heróis vindos dos quadrinhos.

A primeira notícia é de que o Homem-Aranha deve fazer a sua primeira aparição em "Capitão América 3: Guerra Civil", o longa chega aos cinemas em 6 de maio de 2016 e foi um dos únicos que não teve a data de lançamento adiada.

Publicidade
Publicidade

As produções que tiveram as datas de lançamento modificadas por causa do acordo são:

  • "Thor: Ragnarok" adiada do dia 28 de julho de 2017 para 3 de novembro do mesmo ano;
  • "Pantera Negra" do dia 3 de novembro de 2017 para 6 de julho de 2018;
  • "Capitã Marvel" passou do dia 6 de julho de 2018 para 2 de novembro do mesmo ano;
  • "Inumanos" do dia 2 de novembro de 2018 para 12 de julho de 2019.

Com as mudanças, o que pode-se acreditar é que Peter Parker apareça em alguns ou algum desses longas. Outro ponto muito importante está sobre quem vai interpretar Peter Parker. Segundo as revistas Variety e Hollywood Reporter, a Sony vai descartar o ator Andrew Garfield, pois quer um Homem-Aranha mais jovem. Os mais cotados para a vaga são Dylan O'Brien, protagonista de "Maze Runner", e Logan Lerman, protagonista da franquia "Percy Jackson".

Publicidade

Além de descartar o ator Andrew Garfield, a empresa deve também dar um bye-bye no trabalho do diretor Marc Webb. Porque ainda segundo as especulações, a Sony deve cancelar o terceiro filme de "O Espetacular Homem-Aranha" e começar, novamente, uma nova história. Este seria o terceiro recomeço em menos de 15 anos. Outro ponto inquietante é que mesmo com todas essas mudanças, os spin-offs do Homem-Aranha, como "Venom" e "Sexteto Sinistro" continuam entre os projetos da empresa.

As grandes questões que ficam para o público são, se é realmente satisfatório cancelar uma sequência identificada com os quadrinhos, e se é mesmo uma boa ideia descartar um ator que estava se tornando a cara do Peter Parker. Se der errado, quem vai perder será a Sony, pois a Marvel ganhou ainda mais o apoio e o amor do público após o anúncio.

#Entretenimento #Cinema