Os acidentes decorrentes de uso de objetos sexuais nos Estados Unidos dobraram desde 2007 e registraram grande aumento em 2012 e 2013, depois do lançamento do livro 50 Tons de Cinza.

Os dados foram fornecidos pelo Sistema Nacional de Vigilância de Lesões Eletrônicas (NEISS), que acompanha incidentes oriundos do uso de equipamentos domésticos desde 1991. Acidentes envolvendo manuseio de vibradores e aparelhos de massagens eram escassos, mas subiram acentuadamente a partir de 2005. Neste ano, 1.500 pessoas no EUA tiveram de ser tratadas por lesões sexuais. Os homens de meia-idade aparecem como mais propensos a sofrer este tipo de acidente.

De acordo com o jornal Washington Post, 56% dos acidentados são homens, com a idade média de 44 anos.

Publicidade
Publicidade

Já as mulheres, mais jovens nestes casos, possuem, em média, 30 anos. A pessoa com a maior idade a receber atendimento por danos oriundos de objetos sexuais, nos EUA, foi um homem com 85 anos.

Os dados conhecidos mostram que aconteceu um aumento significativo de lesões sexuais em 2012, com 2.500 pessoas sendo alvo de atendimento médico. O primeiro livro 50 Tons de Cinza teve seu lançamento em 2011. Não existem indícios que estes números estejam relacionados. Porém, os romances, que incluem temas ligados com o sadomasoquismo, foram adquiridos por milhões de pessoas.

Há poucos dias, proprietários de lojas de artigos sexuais na Europa e nos Estados Unidos divulgaram que seus estabelecimentos estão sendo abarrotados com chicotes, vibradores e vários outros objetos. A expectativa é de que aconteça um aumento da procura com a chegada do filme nos cinemas nesta semana.

Publicidade

A Babeland, rede que vende 20 artigos sexuais com a marca 50 Tons de Cinza, aposta especialmente nas vendas de vibradores. Claire Cavanah, co-fundadora da rede, afirmou que eles estão prontos para atender a uma grande demanda. Já os livros dispararam as vendas na livraria Babeland, em 40%, somente na cidade de Nova Iorque.

Neal Slateford, dirigente da Lovehoney, empresa inglesa e que trabalhou com E.L. James na fabricação de produtos oficiais de 50 Tons de Cinza no ano de 2012, espera que aconteça um acentuado aumento na procura. Segundo Slateford, confirmou-se o crescimento nas vendas cada vez que um trailer do filme foi lançado. Esta tendência de mercado indica que o filme vai influenciar as vendas do setor. #Cinema