A retrospectiva "O #Cinema de Nicolas Philibert" começou ontem (11) no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) de São Paulo e vai até o dia 23 deste mês. Para assistir cada um de seus filmes, a entrada custa R$ 4.

Nicolas Philibert é um diretor francês que conseguiu sucesso na década de 90 ao lançar o documentário Les Pays des Sourds ("O País dos Surdos", em português). O documentário chamou atenção por conseguir filmar a rotina dos deficientes auditivos sem o apelo sentimental que é comum ao tema. O documentário faz algo parecido com o que a ficção A Família Bélier consegue sobre o assunto. 

O sucesso do diretor no Brasil chegou após a estreia de Ser e Ter, dez anos depois do documentário, na década de 2000.

Publicidade
Publicidade

Toda a trajetória de sua carreira será recuperava pelo Centro Cultural do Banco do Brasil. O documentário Ser e Ter chegou ao Brasil quando o país já tinha uma cultura de documentário consolidada, algo conseguido com a ajuda do festival É Tudo Verdade. O documentário de Philibert discutia o sistema de ensino do primeiro grau da França e ficou em cartaz por muito tempo por aqui. 

Com o mesmo sentimento que conseguiu transmitir no documentário sobre os deficientes auditivos, em Ser e Ter Philibert fez de uma pacata comunidade rural do interior da França os seus personagens principais. Além de abordar questões da linguagem, ele também faz o espectador refletir sobre o ter, a identidade e o ser

Na época de estreia, entretanto, o seu documentário dos anos 2000 gerou polêmica na França, mesmo tendo sido reconhecido no Festival de Cannes.

Publicidade

Após o lançamento do documentários, professores e pais foram à Justiça do país em busca de indenização. Mas a decisão judicial criou jurisprudência, pois o objeto de interesse de um documentário não pode ser remunerado.

Outra obra do artista que se destaca e que fará parte da retrospectiva é Nénette. Na obra, Philibert documenta a vida de uma fêmea de orangotango que vive com o seu filho num zoológico de Paris, França. O trunfo do documentário é mostrar, sem interferências, a relação da mãe com seu filho, assim como as reações do público diante dos animais, que são separados por um vidro. 

Centro Cultural Banco do Brasil - São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 - Centro
Próximo às estações de metrô São Bento, Sé e Anhangabaú.