Já é grande a expectativa dos cinéfilos para a 87ª edição do Oscar. Em 2015, oito produções concorrem à estatueta de melhor filme: Boyhood: Da Infância à Juventude / Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) / O Grande Hotel Budapeste / O Jogo da Imitação / A Teoria de Tudo / Selma: Uma Luta Pela Igualdade / Sniper Americano / Whiplash: Em Busca da Perfeição.

As apostas já começaram em todo o mundo, mas os vencedores só serão conhecidos no próximo domingo, 22. Até lá, relembre os últimos cinco filmes ganhadores do prêmio principal da academia de #Cinema de Hollywood.

2010 - Guerra ao Terror

Dirigido por Kathryn Bigelow e roteirizado pelo ex-correspondente na Guerra do Iraque (2003-2011), Mark Boal, "Guerra ao Terror" desbancou favoritos a estatueta naquela edição, como: Avatar, Bastardos Inglórios e Preciosa: Uma História de Esperança. O filme conta a história de um grupo de soldados americanos no Iraque, que vivem a expectativa de retornarem ao seu país, mas que acabam enfrentando dias tensos de terror, justamente, nesses últimos dias em solo iraquiano.

Publicidade
Publicidade

Além do Oscar de melhor filme, a produção venceu em outras cinco categorias: Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original, Melhor Edição, Melhor Mixagem de Som e Melhor Edição de Som.

2011 - O Discurso do Rei

Diferente da edição anterior, a cerimônia do Oscar em 2011 não criou surpresa. "O Discurso do Rei" fez valer seu favoritismo e levou a estatueta de melhor filme. Naquela oportunidade, os concorrentes que poderiam fazer alguma concorrência ao filme de Tom Hooper eram: Cisne Negro, A Origem e A Rede Social, mas, no fim, não passou de suposição. O filme estrelado por Colin Firth e Geoffrey Rush, conta a história do rei britânico Jorge VI, que contrata um fonoaudiólogo para curar sua gagueira, pois o mesmo terá que discursar no rádio para acalmar a população sobre o início da segunda guerra mundial.

Publicidade

A atuação rendeu a Colin Firth o prêmio de melhor ator.

2012 - O Artista

Um filme sem palavras. Literalmente, os atores de "O Artista" não precisaram pronunciar uma palavrinha se quer para ajudar o filme a levar o prêmio principal do Oscar em 2012. Dirigido por Michael Hazanavicius, a produção francesa conta a história de um ator em declínio e uma atriz em ascensão, durante a passagem do cinema mundo para o cinema falado, entre os anos de 1927 e 1932. Naquela edição, o filme superou a bons concorrentes, como: A Árvore da Vida, A Invenção de Hugo Cabret e Meia-Noite em Paris.

2013 - Argo

E mais uma vez a academia de Hollywood aprontou das suas. De forma surpreendente, o filme escolhido para ficar com a estatueta principal em 2013 foi "Argo", produzido, dirigido e estrelado por Ben Affleck. Trata-se de um suspense sobre a invasão da embaixada americana em Teerã (Irã) por parte de militares islâmicos, em 1979. A produção foi muito criticada por apresentar diversas imprecisões históricas.

Publicidade

Entretanto, o que mais impressiona mesmo é o fato do filme ter sido escolhido entre opções como: Amor, As Aventuras de Pi, Django Livre, Lincoln e O Lado Bom da Vida. Nesse ano, realmente, a academia pegou pesado.

2014 - 12 Anos de Escravidão

Para se redimir da "cagada" do ano anterior, a academia de Hollywood decidiu não inventar em 2014 e premiou o favorito "12 Anos de Escravidão". Outros bons filmes competiram à altura pela estatueta, sobretudo, O Lobo de Wall Street, Ela e Clube de Compras Dallas, mas o filme dirigido por Steve McQueen mereceu a premiação. O longa-metragem conta a história de Solomon Northup, um negro nova-iorquino, que trabalhou 12 anos em plantações antes da sua libertação. O drama épico e histórico foi aclamado pela crítica e emocionou plateias em todo o mundo.