Na porta de entrada do estúdio da gravadora A&M, em Hollywood, havia uma placa com a seguinte frase: "Por favor, deixem os seus egos ao entrar". A maioria dos artistas saíram direto da apresentação do "American Music Awards", premiação que aconteceu naquela mesma noite.

No dia 28 de janeiro de 1985, por volta das 22:30, Michael Jackson e Lionel Richie reuniram mais 43 dos maiores artistas americanos da época, para a gravação da icônica "We Are The Word". A canção que sairia daquele estúdio para conquistar todo um planeta, como um dos maiores sucessos musicais de todos os tempos. A #Música foi composta por Michael Jackson e Lionel Richie para o projeto USA For África, que visava arrecadar fundos que seriam destinados ao combate à fome no continente africano.

Publicidade
Publicidade

Tina Turner, Bruce Springsteen, Bob Dylan, Cyndi Lauper, Diana Ross, Ray Charles, Stevie Wonder, Paul Simon, Dionne Warwik, Willie Nelson, Al Jarreau, entre tantos outros, marcaram a pequena sala de estúdio com suas vozes carregadas de talento e amor. A regência do clip foi do maestro Quincy Jones, que eternizou Michael Jackson nos álbuns Trhiller, Bad e Off The Wall. Os vocais eram revezados, cada um cantando bem ao seu estilo, e no inesquecível coro entravam todos, cantando abraçados.

O clima, ao contrário do que a placa (providenciada por Michael e Lionel) receava, foi de muita descontração e verdadeiro companheirismo. Na intenção de descontrair, antes de iniciarem as gravações, Stevie Wonder disse para os colegas que, se a gravação não fosse concluída em apenas um take, ele e Ray Charles (que eram cegos) dirigiriam os carros que levariam todos para casa.

Publicidade

"We Are The Word" foi um estouro no mundo todo. Lançada comercialmente em 7 de março, vendeu mais de 7 milhões de cópias só nos Estados Unidos. Vendeu 20 milhões de cópias no mundo todo. Foi vencedora de três prêmios Grammy, e arrecadou nada menos que 75 milhões de dólares. Além disso, inspirou projetos parecidos no mundo todo, e ainda ganhou uma nova versão americana no ano de 2010. Mas com certeza, a versão original não será esquecida tão cedo. Em declaração sobre o assombroso sucesso da canção, o produtor Quincy Jones declarou que em qualquer parte do mundo que você for, sempre terá pessoas que saibam cantar um trecho de "We Are The Word". Sem dúvida alguma, uma grande iniciativa, que ainda serve de exemplo para a comunidade artística de todo mundo, seja como trabalho artístico, seja como humanismo. #Entretenimento #Famosos