Um senhor escocês de nome Walter Elliot, 80 anos, encontrou no sótão de sua casa uma história do lendário detetive Sherlock Holmes. O escrito estava perdido a mais de cem anos, depois de sua primeira publicação em 1904. A história, com 1300 palavras, foi escrita por Arthur Conan Doyle, a fim de arrecadar dinheiro para construir uma ponte na cidade escocesa de Selkirk, onde o senhor Elliot reside atualmente.

Walter Elliot descobriu esse valioso escrito sob uma pilha de #Livros, inserida em uma coleção de histórias intitulada: 'the Brig', de 48 páginas. "Eu acho que este material tem estado comigo há quase 50 anos", disse Elliot.

Publicidade
Publicidade

Ele descreveu o texto como uma encantadora pequena história. "Eu não tenho nenhuma idéia de como adquiri, mas eu já tinha o livro por meio século. Não me lembro de ter comprado", concluiu o senhor escocês.

Dada a data, estima-se que Conan Doyle escreveu a história pouco depois de "ressuscitar" o lendário detetive, depois de sua queda fatal, aparentemente na Reichenbach Falls. O pequeno livro será apresentado nos próximos dias no Museu comunitário na mesma cidade de Selkirk.

Arthur Conan Doyle

Arthur Conan Doyle nasceu em 22 de maio de 1859, em Edimburgo (Escócia). Se graduou em medicina, ganhando a licenciatura na Universidade de Edimburgo em 1881. Trabalhou como cirurgião em um barco baleeiro e também como médico em um navio que seguia o trajeto entre Liverpool e a África Ocidental.

Publicidade

Se estabeleceu em Portsmouth, na costa sul inglesa, onde dividiu seu tempo entre a medicina e a carreira de escritor.

Sherlock Holmes foi inserido pela primeira vez na obra de Conan Doyle no livro: 'Um Estudo de Scarlet', publicado em 1887. O sucesso encorajou o escritor a escrever mais histórias envolvendo Holmes, mas, em 1893, o autor "matou" o detetive, na esperança de se concentrar em outro tipo de escrita. No entanto, o clamor popular o fez ressuscitar Sherlock Holmes alguns anos depois.

Arthur Conan Doyle também escreveu uma série de outros romances, incluindo 'O Mundo Perdido' e várias obras de não-ficção. O escritor ficou eternizado como o criador de Sherlock Holmes, entretanto, ele também foi um importante jornalista e figura pública da sua época. Ele morreu em consequência  de um ataque cardíaco no dia 07 de julho de 1930, aos 71 anos. #Literatura