Um cortejo carregando os restos do rei Ricardo III foi recebido por milhares de pessoas na cidade de Leicester, no domingo (22) depois de uma última viagem ao campo de batalha nas proximidades, onde ele foi morto 530 anos atrás.

Descoberto em um parque de estacionamento, em 2012, os restos mortais de Ricardo serão enterrados em um túmulo real na catedral de Leicester na quinta-feira (26) em uma cerimônia liderada pelo arcebispo de Canterbury Justin Welby, o chefe espiritual da Igreja Anglicana, e membros da família real.

Pessoas agitando bandeiras e segurando rosas brancas, o símbolo da casa de Ricardo de York, estiveram nas ruas de Leicester para ver o primeiro rei na #História britânica a ser exumado e enterrado novamente.

Publicidade
Publicidade

No domingo, o seu corpo deixou a Universidade de Leicester acompanhado pela equipe que fez a descoberta em um caixão de carvalho desenhado por um descendente direto, o carpinteiro canadense Michael Ibsen.

Ricardo foi conduzido em um carro funerário para Fenn Lane Farm, na aldeia de Dadlington, o local que se acredita ser o mais próximo de onde ele caiu lutando. O cortejo também passou pelo Battlefield Bosworth Heritage Centre e diversas aldeias, onde foram realizados serviços curtos, antes de entrar em Leicester, local em que o caixão foi transferido para um carro fúnebre puxado por cavalos para a viagem para a catedral.

A última viagem do rei culminou em um serviço na catedral de Leicester na noite de domingo. Na segunda-feira, o cardeal arcebispo vai oficiar uma missa por Ricardo na Igreja de Santa Cruz da cidade.

Publicidade

O público poderá ver o caixão pelos próximos dias antes de os restos mortais serem depositados definitivamente na catedral, na quinta-feira (26).

Morte há 530 anos

Ricardo foi morto em Bosworth Field, em 1485. Ele foi o último rei inglês morto em batalha e sua morte marcou o fim da Guerra das Rosas e o início da dinastia Tudor. William Shakespeare representou Ricardo como um corcunda, monstro sanguinário e tirano que matou todos que estavam no seu caminho para o trono após a morte de seu irmão Edward IV. Ficou famosa sua frase dita antes da cair lutando para manter sua coroa, gritando: 'Um cavalo! Um cavalo! Meu reino por um cavalo!'.

Entre suas supostas vítimas, estavam o ex-rei Henrique VI, outro de seus irmãos e seus próprios sobrinhos, conhecidos como 'príncipes na torre', um deles de 12 anos de idade, Edward V, o rei legítimo.