Desde a ascensão do CD, no final dos anos 80, muitos viam o disco de vinil como um artigo em extinção que logo se juntaria ao telégrafo e aos cartões perfurados nos acervos dos museus. Todavia, ele permaneceu e hoje ressurge, mesmo nesta era de arquivos digitais que tornam qualquer meio físico para a #Música supérfluo.

Um exemplo deste revival das bolachonas ocorreu em Curitiba, no último sábado (07), quando a Feira do Vinil trouxe mais de 30 mil títulos à venda, por mais de 44 expositores, sendo eles lojas especializados, sebos e colecionadores. O evento, já em sua 15ª edição, estava bastante concorrido e viu-se pessoas de várias gerações comprando álbuns dos ritmos e gêneros mais variados, do heavy metal à MPB, do indie rock à trilhas sonoras, mostrando que o disco de vinil continua tendo um espaço especial no coração e nas prateleiras dos audiófilos.

Publicidade
Publicidade

Quem marcou uma presença especial foi o radialista, DJ e cantor Kid Vinil, que discotecou clássicos do rock e do pop, com especial ênfase ao produzido na década de 70. Sempre acessível e bem humorado, Kid deu autógrafos, saiu em fotografias e em breve conversa com fãs, falou que deseja que muitos de seus discos, em especial Kid Vinil e os Heróis do Brasil que gravou junto com o consagrado guitarrista André Cristovam no ano de 1986 seja reimpresso. Além disso, informou que terá sua biografia a ser lançada em breve.

Vendas aumentaram - A maior prova do retorno dos discos de vinil está nas vendas. O ano de 2014 apresentou a maior venda destes produtos desde 1996 no Reino Unido, sendo comercializados mais de 1 milhão de discos. Já nos Estados Unidos, o vinil teve um acréscimo de 41% no primeiro semestre do ano passado, conquistando 3,5% do mercado de música no pais.

Publicidade

Esta tendência também chegou no Brasil. Segundo a Polysom, única fábrica de discos de vinil da América Latina, vendeu mais de 59 mil unidades do produto em 2013 e estes números vêm crescendo com o vinil voltando a ser exposto em lojas especializadas e livrarias, Embora muitos destes títulos sejam reimpressões de clássicos do pop, rock e MPB, também muitos artistas novos fazem questão de divulgar sua arte também nos long plays. #Entretenimento