"I'm not bossy, I'm the boss/Shooter, not the shot", dispara a chefe do Speedy Ortiz, Sadie Dupius, na faixa dois do álbum Foil Deer. Mostrar quem manda parece ser a ordem do novo trabalho da banda de Massachusetts. Enquanto em Major Arcana, disco de 2013, Dupius mostrava seus machucados figurativos ou literais ("I didn't know you when I broke my knee"), em Foil Deer ela não tem qualquer preocupação em brincar com facas e afirmar quem está no controle ("I've known you not so very long / but watch your back, because baby's so good with a blade", da faixa-abertura Good Neck).

E a referência à lâminas ou objetos pontiagudos aparece em vários momentos, tanto nas letras ("Don't ever touch my blade, you fool/ You'll be cursed for a lifetime", de Dot X), como no nome do álbum e também no som.

Publicidade
Publicidade

Ainda na primeira #Música, os primeiros segundos de Good Neck constroem notas experimentais carregadas de distorção, ou qualquer outra doideira que lembre Sonic Youth, enquanto a guitarra principal traz um agudo que abre o álbum com a precisão de um bisturi numa mão trêmula.

As notas tremidas e pesadas junto com vocal feminino suave e blasè dão tom a uma agressividade cínica que lembra Be Your Own Pet, Courtney Barnett e bandas que construíram o rock alternativo, como Dinosaur Jr, The Breeders e Modest Mouse. E o Speedy Ortiz parece se engasgar sem medo na fonte dos anos 90. Os elementos estão todos ali: o abuso de distorção, a voz descompromissada, as letras densas, o feminismo. Mas duas outras bandas, que também construíram a cena dessa década, parecem morar na espinha dorsal do Speedy Ortiz: Pavement e Pixies.

Publicidade

E identificar essas duas bandas é fundamental para entender a evolução da banda.

Enquanto Major Arcana tem um lo-fi melancólico, no novo álbum há um noise pop debochado. Foil Deer é mais flexível, abraça mais estilos que seu disco anterior: as notas de teclado grudentas de Dot X ou explosões repentinas em Homonovus. No entanto, falta algo mais autoral. Embora mais elástico, o álbum não moldou o DNA da banda. Talvez o momento mais próximo tenha sido em Puff. Colocar batidas hip-hop junto com guitarras rasgando a música deram um toque complexo ao disco.

Speedy Ortiz é formada por: Sadie Dupuis (vocal/guitarra), Darl Ferm (baixo), Mike Falcone (bateria) e Devin McKnight (guitarra). Lançado no dia 21 de abril, pela Carpack, Foil Deer levou cerca de um mês para ser feito, mais do que Major Arcana - feito em 4 dias.

Escute: Raising the Skate, Homonovus, Puffer e My Dead Girl. #Entretenimento #Opinião