Há 18 anos, o Brasil perdia um de seus maiores artistas da #Música. No ano de 1996, Renato Manfredini Júnior - mais conhecido como Renato Russo - saía da vida para entrar na história. Vocalista e fundador do Legião Urbana, conceituado grupo brasiliense de rock, até hoje é lembrado como um dos grandes homens que fizeram diferença para a cultura no Brasil. Aproveitando este gancho, a editora Companhia das Letras trouxe uma novidade que irá encantar fãs e seguidores de Renato em todo o país: os diários dele serão editados e publicados em toda a rede de livrarias do Brasil muito em breve. A promessa é de que a partir do mês de julho de 2015 os diários virão à público.

Publicidade
Publicidade

O artista tinha o hábito de escrever cartas para amigos, amores e parentes em seus cadernos. Boa parte do material é inédita. O nome da coletânea já foi liberado e se chamará "Só Hoje e Para Sempre". Serão cinco grandes volumes que a Companhia publicará com este título. Os textos datam o ano de 1993, no período em que Renato ficou internado em uma clínica para pessoas que tratam dependências químicas. Além de sua rotina na clínica, os diários falam da rotina e intimidade do Legião Urbana.

Seus textos basicamente falam de sua luta contra as drogas, transparecendo sua longa jornada, as saudades que sente do mundo "real" e como tem repensado seu dia-a-dia a partir dessa visão. Em um dos trechos, ele relata:

"(...) Juntos não precisaremos ter medo. Você é a minha luz, eu sou sua consciência (...) Vamos ser felizes juntos de novo", escreve Renato.

Publicidade

O que parece uma carta com destinatário certo é um texto do artista para si mesmo, falando com seu eu-interior.

Em outra passagem, chamada de "Faz especial", ele fala com Júnior, ainda ele. Neste texto, já demonstra estar recobrindo sensações antigas e ser quem ele buscava no início de sua jornada na clínica.

"Que bom que você está comigo novamente! (…) Aprendi muitas coisas novas que sei que você vai adorar - é tudo aquilo que você me dizia antes que me deixasse perder no mundo (…) espero que você me perdoe, meu pequeno grande amigo! (…)".

Na frase que termina o texto foi escolhida para o título para a coletânea da Companhia:

"Depois eu explico essa história de 'só por hoje'. É tão maravilhoso isso, você vai adorar, é a sua cara. Só por hoje e pra sempre". Na assinatura: "Sempre seu, Renato Manfredini Junior". #Famosos