O Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo, realiza grande exposição de obras do Modernismo Espanhol, aberta ao público desde 25 de março, até o dia 8 de junho. A visitação é gratuita. As 90 obras, que incluem Pablo Picasso, além de outros 35 modernistas, fazem parte do acervo do Museu Reina Sofia de Madri e estão pela primeira vez no Brasil.

A grande estrela da mostra é mesmo Pablo Picasso. O pintor, escultor e dramaturgo, que nasceu em Málaga, Espanha, em 1881 e morreu em Mougins, França, em 1973, teve uma longa vida de sucesso. Ao contrário de muitos outros pintores admirados até hoje, viveu o suficiente para desfrutar da fama.

Publicidade
Publicidade

Considerado criador do cubismo, juntamente com Georges Braque, revolucionou o mundo das artes plásticas ao abandonar o estilo clássico do início de sua carreira, ainda na adolescência, e mergulhar em um novo modo de expressão.

A mostra começa com 'Retrato de Dora Maar', de 1939, e passeia por várias outras significativas obras do cubismo, até atingir o ápice. Numa sala escura, a dramaticidade dos estudos para a maior e mais importante obra do artista: o painel 'Guernica'. Exposto permanentemente no Museu Reina Sofia, o painel que mede 350 por 782 cm, retrata o horror do bombardeio nazista à cidade de Guernica em 1937. Após ver cada parte dos estudos, o público chega a uma projeção interativa da obra, onde é possível identificar com o auxílio de lanternas, cada parte do quadro. A obra completa é de tirar o fôlego.

Publicidade

O curador da mostra, Eugenio Carmona, doutor em História da Arte e especialista em Picasso, diz que "os trabalhos foram organizados de acordo com características ou temas semelhantes", o que proporciona ao público maior compreensão de um estilo, que teve papel determinante na arte moderna internacional. A exposição mostra ainda a influência de Picasso em toda uma geração de artistas que se tornaram igualmente famosos, como Salvador Dalí e Juan Miró, entre outros.

Ao final deste verdadeiro passeio pela arte espanhola, o público já não é capaz de lembrar quanto tempo esperou na fila. Cada minuto vale a pena.