Recentemente viu-se o caso de uma menina e um menino, que estão fazendo sucesso no funk e o Ministério Público abrindo inquérito sobre a "sexualização" da menina. Isso traz uma questão profunda a ser debatida, uma vez que há outros casos de crianças e adolescentes que fazem sucesso muito cedo cedo.

Até onde a oportunidade de se desenvolver precocemente e ganhar com isto?Vale a pena? Até onde pode ser considerado uma exploração dos pais ou responsáveis perante a criança ou adolescente?

Segundo alguns pais e juristas, a exploração precoce destes dons, pode recair no Artigo 5º da Lei nº 8069 de 13 de julho de 1990, que trata que nenhuma criança e adolescente  poderá ser explorada e oprimida entre outras.

Publicidade
Publicidade

Outros ainda explicam que o Artigo 6º da mesma Lei, pode garantir que seja direito também ao adolescente e da criança aproveitar esta oportunidade de desenvolvimento, oque é algo bastante polêmico, porque hoje estas crianças e adolescentes que estão entrando tão cedo no mercado de trabalho ou mesmo sendo agenciados por fazer sucesso em alguma área específica - isso pode estar prejudicando o seu futuro, ao se adiantarem tanto além das expectativas da sociedade.

Para deixar o quadro mais completo e mais difícil de trabalhar neste ponto ainda tem o Artigo 7º, desta Lei, que cria garantias aos direitos básicos da criança e do adolescente, que precisam ser seguidos.

O desafio se dá, porque sociedade brasileira em uma concorrência crescente, assim como os desafios profissionais, fazem as pessoas lutarem de forma mais agressiva, mesmo dentro da lei, por seu espaço profissional e de direito.

Publicidade

Tendo em mente também que é preciso manter os direitos da criança e do adolescente, como aplicação futura de forma que estes possam formar seu caráter e desenvolver com o tempo, quando adulto um senso crítico que permita lidar com os conceitos de bem e senso comum, pertencentes tanto ao indivíduo como sociedade.

Observa-se que é necessário um acompanhamento psicossocial destas crianças assim como dos pais delas, para garantir que seus direitos assim como deveres estejam sendo cumpridos e que seu desenvolvimento seja pleno, aumentando a possibilidade de sucesso posterior na fase adulta sem deteriorar o crescimento cultural e de formação pessoal do indivíduo.

Várias famílias com seus pequenos gênios, que vivem hoje esse dilema, que se adaptem e sejam ajudados, pois o futuro de todo Brasil pode estar na mão deles.  #Entretenimento #Educação #Legislação