Os fãs de #Literatura já podem se preparar para a Flip desde ano, a Feira Literária Internacional de Paraty. O evento conta com a presença renomada de autores mundialmente reconhecidos e respeitados, como: Ayelet Waldman, Colm Tóibín e Boris Fausto. A Flip acontece de 1 a 5 de julho. Esta é a 13ª edição da feira, que se tornou um sucesso por trazer grandes nomes da literatura, dentre eles, Julian Barnes, Don DeLillo, Eric Hobsbawm e Hanif Kureishi.

Uma das novidades confirmadas para esse ano é o nome de Karina Burh entre as autoras convidadas para fazer parte da festa. Além de escritora, Karina é cantora e compositora.

Publicidade
Publicidade

Sua estrada nos permite entender o quão versátil e ao mesmo tempo sensível é o seu trabalho. Ela não tem limites: vai do maracatu ao rock. Além disso, luta por mais direitos como militante política.

De sua autoria, "Desperdiçando a rima" (Fábrica 231/Rocco), é uma coletânea que reúne música, poesia, cartas, recados, bilhetes, crônicas e desenhos que retratam o amor e todos os sentimentos que chegam junto em seu pacote: desilusões, vida, tempo, olhares para si mesmo e para o ser humano. O livro será lançado em abril deste ano.

CARREIRA

Karina nasceu na cidade de Salvador, capital da Bahia, mas mudou, ainda aos oito anos, para Recife. Lá, se estabeleceu e iniciou sua carreira artística. Todos sabem que os anos 1990 proporcionaram uma efervescência cultural inacreditável em Pernambuco, onde ela participou ativamente em grupos musicais, lançando discos e bandas diversas, como o Mundo Livre S/A, Mestre Ambrósio e muito mais.

Publicidade

Suas canções já foram parar nas telonas e também em montagens teatrais. 

Além de sua veia artística, assim como muitas pessoas do ramo, ela se destaca por estar envolvida com causas sociais. Recentemente, Karina se envolveu em um protesto contra a ocupação do cais Estelita em Recife e também contra a especulação imobiliária que afeta a região. Feminista assumida, escreve para revistas como Sexo Frágil e para seu blog Pane no Pântano, vinculado ao site da revista Carta Capital. #Livros