Ainda dá tempo de ver a peça teatral "Contra o Vento" no Centro Cultural Banco do Brasil, que relata, em forma de diário de uma das personagens, o que rolava na pensão mais famosa entre meados dos anos 60 e início da década de 70, no Rio de Janeiro: o popular "Solar da Fossa", verdadeiro território hippie, aonde hoje funciona o majestoso Shopping Rio Sul, e sua imponente torre, em Botafogo.

Um dos grandes diferenciais é a participação da plateia. 

"Lugar de grande efervescência cultural!" declarava eufórico, Galeno, personagem de Pedro Cardoso em "Anos Rebeldes", minissérie da Rede Globo que focava os anos de Ditadura Militar.

Publicidade
Publicidade

O Solar era uma verdadeira constelação de estrelas prestes a virarem grandes nomes da música e da dramaturgia, como Paulo Coelho, Caetano Veloso, Betty Faria, Darlene Glória, José Wilker, Gilberto Gil e outros. Conta uma das lendas que foi lá que Caetano compôs seu grande sucesso "Alegria Alegria".... "caminhando contra o vento..." E na época, eles nem ligavam se andavam sem lenço e sem documento.

O nome original era "Pensão Santa Terezinha", mas o casarão colonial, transformado em conjunto de 85 apartamentos, - a maioria quitinetes, alguns com banheiros divididos - foi rebatizado de "Solar da Fossa", pelo carnavalesco Fernando Pamplona.

A famosa moradia, além da peça teatral, também virou livro - "Solar da Fossa, Rio, 1964-1971", de autoria do jornalista Toninho Vaz (256 páginas, preço médio de R$ 40,00), cujo prefácio foi escrito por um próprio ex-morador: o jornalista Ruy Castro, autor de vários outros livros memoráveis, muitos deles tendo o Rio de Janeiro como painel de fundo.

Publicidade

Quem sabe pode haver também um documentário no cinema. Caso haja, leia o livro, veja o filme e não perca a peça! Afinal de contas, os anos 60 foram tão inesquecíveis, que sua importância merece todos os lenços e documentos, de preferência brancos, a cor oficial do movimento de paz e amor da época.

O Centro Cultural Banco do Brasil está fechando às terças-feiras, mas a peça pode ser assistida de quarta a domingo, às 19:00h. A peça tem a incomum duração de 150 minutos, mas no meio dela há um intervalo.

Os ingressos são bem em conta: R$10,00 a entrada inteira e R$5,00 para a meia-entrada.

"Contra o Vento" estará em cartaz até o dia 31 de maio.

O CCBB, um dos centros culturais cariocas mais frequentados na cidade, fica na Rua Primeiro de Março, 66 - Centro. #Entretenimento #Teatro #Rio Cultura