Especialistas vão para o congresso com diversas cartas escondidas na manga, para contrariar qualquer justificativa para o não cumprimento das metas do milênio, com relação à #Educação mundial. Ele irá ocorrer na Coreia do Sul, de 19 a 22 de maio. Os cinco temas em destaque serão: o direito à educação; equidade em educação; inclusão em educação; qualidade educacional; aprendizagem ao longo da vida.

O país tem diversas atrações. Certamente aos convidados somente serão apresentadas localidades vestidas com trajes domingueiros. Você não deverá ser levado a nenhum lugar onde possa comprovar que 20% da população está na miséria.

Publicidade
Publicidade

Fato que contraria o ufanismo das pessoas que consideram o país como um exemplo de evolução, com sua saída das crises econômicas.

Pelos salões movimentados, diversas boas intenções estarão lado a lado, desfilando de braços dados com propostas hipócritas. Quem viver verá, e ouvirá justificativas as menos plausíveis possíveis sobre o não cumprimento do que foi ajustado. O Brasil não pode se orgulhar dos resultados que irá apresentar e pelos quais será cobrado pela comunidade internacional.

O que será apresentado é considerado pelo diretor educacional da OCDE, Andreas Schleicher, como a primeira escala verdadeiramente global sobre a qualidade da educação. Serão traçadas as metas de educação para os próximos 15 anos. O que foi feito desde 2000, quando foram estabelecidas as metas do milênio, será cobrado, sabendo-se de antemão que nem todos foram cumpridos.

Publicidade

Será curioso analisar as justificativas que serão apresentadas pelo representante norte-americano, sobre o fato de seu país estar em 28º lugar, atrás do Vietnã.

Com relação às justificativas brasileiras, elas serão as mesmas. Uma cortina de fumaça lançada por algumas boas iniciativas tentarão apagar o mau desempenho brasileiro.

Apesar da distância, seria importante a participação de professores brasileiros e não apenas de diplomatas, que nunca antes entraram em uma sala de aula. Quem sabe com o mesmo custo que candidatos tiveram com deslocamentos aéreos em doações espúrias, colocassem um maior número de participantes. Mas os resultados serão publicados, resta aguardar e torcer pela aplicação das novas metas, que irão abranger os próximos quinze anos.