Como é comum em todos os fóruns mundiais, este é mais um que termina com uma declaração. Neste ano a Coréia do Sul sediou, após visita de sua presidente ao Brasil este fórum no qual era esperada a cobrança pela não execução das metas do milênio referentes à #Educação por muitos dos países participantes. De forma negativa, o Brasil não foi destaque positivo. A "declaração sobre o futuro da educação" poderá, se seguir o exemplo de tantos outros, mais uma proposta de boas intenções a não serem cumpridas.

Mal com ele, pior sem ele. Assim o fórum pode ser considerado. Ainda que metas não sejam cumpridas, a declaração poderá movimentar o setor educacional, que parece ter definitivamente rompido com o poder dominante em alguns Estados (Paraná como exemplo maior, depois da tragédia de 29 de Abril, que irá receber um monumento em sua homenagem).

Publicidade
Publicidade

Não poderia faltar a intenção sempre presente de aprimorar os sistemas educacionais hoje estabelecidos e que apresentam falhas gritantes de organização escolar. Parece que o setor educacional tem tamanha prevenção contra o mercado corporativo que parece, só de birra, insiste em não adotar práticas que deram certo em termos de gestão. Assim os gestores escolares não podem apresentar resultados positivos.

O novo ministro Renato Janine Ribeiro, tido pelos educadores como um profissional da educação, tendo a ela dedicado boa parte de sua vida e bem recebido pela comunidade, ainda que atingido pelos cortes resultantes do ajuste fiscal (colocar a tranca em porta arrombada foi o que restou) estava presente e retorna com bons motivos para preocupação, quando observa o índice de crescimento de países asiáticos.

Publicidade

A declaração ocorreu em Incheon e metas foram colocadas para serem avaliadas no terceiro fórum que irá ocorrer dentro de 15 anos (em 2030), tempo que nos dias atuais pode ser considerado uma eternidade, frente à urgência de medidas saneadoras para a educação e que poderia ser acompanhado anualmente, frente à rapidez da evolução de praticamente tudo na sociedade contemporânea.

Foram estabelecidas sete grandes metas mundiais a serem cumpridas até o ano de 2030, além da luta pela aprendizagem ao longo da vida, para todos (lifelong learning - aprendizagem para toda a vida).

Rossieli Soares da Silva vice-presidente do Consed - Conselho Nacional de Secretários da Educação traz na algibeira propostas a serem discutidas. Que cada um de nós siga o exemplo dos fiscais do Sarney e se torne um fiscal do ministro Renato Janine Ribeiro para que os resultados sejam obtidos. #PT