O Fotógrafo Wang Dong, formado pela Academia Central de Drama (Pequim) e atualmente estudando nos EUA, está causando polêmica com suas fotografias de duas mulheres nuas na icônica Cidade Proibida em Pequim, China.

Em uma das imagens uma jovem está sentada sobre uma estátua de mármore de um dragão sem chifres com aproximadamente 600 anos. Em outra foto, uma das modelos posou sem roupas enquanto dezenas de turistas caminhavam perto dela. Isto, segundo especialistas citados pelo jornal oficial Global Times, mostra que o acontecimento era ilegal, uma vez que os responsáveis pelo o local histórico somente organizam estes eventos quando o espaço está fechado ao público.

Publicidade
Publicidade

A difusão das imagens das modelos chinesas posando nuas na Cidade Proibida, no antigo palácio imperial em Pequim, tem gerado bastante controvérsia nas redes sociais chinesas. Alguns chineses chamaram o ato de "profanação da História".

Em comunicado publicado no South #China Morning Post , Wang disse que "estava apenas fazendo seu trabalho e não incomodando qualquer pessoa", disse que está sofrendo duras criticas por suas fotos e se defendeu, "apenas fazendo o meu trabalho, e não incomodei ninguém", disse Dong, também, através do jornal local Beijing News.

Nas redes chinesas, alguns comentaristas observaram que as fotos são aceitáveis na praia, mas "um insulto" a importância histórica do palácio imperial, um símbolo da civilização chinesa. "Não foi minha intenção difamar uma cultura ou civilização", disse o artista, que afirmou que as fotos de modelos nuas em zonas turísticas são comuns na China.

Publicidade

As imagens ganharam reações divididas por parte do público, especialmente nas mídias sociais. Algumas pessoas observaram que as fotografias são uma expressão artística, enquanto muitos ficaram chocados e indignados com o que eles consideram difamação as relíquias antigas.

Os responsáveis pela Cidade Proibida, localizada no centro histórico e geográfico de Pequim, até agora não comentaram nada sobre o incidente e não disseram se Wang agiu com ou sem permissão. Wang não é o primeiro artista chinês a causar polêmica com suas imagens na Cidade Proibida. Antes dele, artistas famosos como Ai Weiwei (57 anos), haviam criado controvérsias semelhantes. Ai Weiwei, famoso por seu ativismo político e crítica ao regime comunista, apareceu nu em um pôster da famosa porta vermelha Tiananmen, onde o retrato do líder político Mao Tsé-Tung está e dá acesso à Cidade Proibida.

O advogado Liu Changsong disse que a sessão de fotos pode ser considerada ilegal se Wang não foi autorizado, com antecedência, pelos responsáveisa. Ele pode enfrentar acusações de nudez pública intencional e perturbação visual. O China Daily informou que a lei chinesa impõe pena de prisão de cinco a 10 dias a qualquer um que expõe o seu corpo ou se comporta de forma indecente em público.



#Turismo #Opinião