O Instituto Moreira Salles( IMS) está expondo, em seu portal, fatos e sentimentos de personalidades brasileiras, expressas através de correspondências enviadas por elas a alguém, em algum lugar do passado. 

Em um passado, não tão distante assim, embora pareça secular, em que as pessoas trocavam mensagens umas com as outras através de cartas e telegramas. Abandonadas e rejeitadas, esquecidas por uns e nem conhecidos por outros, essas mídias tão populares até o início dos anos 80,eram as únicas formas que as pessoas tinham para enviar e receber informações. No entanto, como tudo passa, foram substituídas pela velocidade e eficiência da tecnologia.

Publicidade
Publicidade

Primeiro os e-mails, as mensagens e depois as redes sociais.

Mas as cartas existiram e não se pode ignorar o conteúdo de algumas delas, importantes para que escreveu, ou para quem recebeu, ou para o país. Declarações de amor, rompimentos abruptos, segredos de estado, puxões de orelha, elogios, brincadeiras....conteúdos diversos, que marcaram uma época, fazem parte da memória individual ou coletiva.

Foi pensando nisso, que o IMS criou o projeto Correio, para resgatar a correspondência postal, tão fora de moda hoje, mas que atrai curiosos de todo o mundo, interessados em ler emoções expressas em palavras simples, ou preciosidades literárias ou passagens históricas. As cartas ajudam a compor a cultura e a identidade do Brasil.

Algumas dessas pérolas que fazem parte do acervo é a carta de Machado de Assis para Joaquim Nabuco, dizendo " Foi-se a melhor parte da minha vida", por ocasião da morte de sua mulher Carolina.

Publicidade

A carta de D.Pedro I para sua amante a Marquesa de Santos, com quem manteve uma relação extra conjugal por sete anos. Nela, D.Pedro fala de seu amor intenso pela a amante.

Nem tudo que foi escrito em carta são lamúrias, dores e amores. Também brincadeira e ironia pontuaram o tempo das " missivas". Paulo Mendes Campos, assim como outros escritores e poetas de sua geração, como Vinicius de Moraes eram movidos a um bom uísque. E foi essa bebida que deu origem a Carta de separação à garrafa de uísque. De uma forma divertida, Campos se despede do uísque como se estivesse rompendo com uma mulher, um caso de amor.

Essas e outras cartas são registros de escritores, poetas, artistas, pintores e tantos outros que fizeram parte do Brasil e que no IMS, são um pouquinho desnudados. #Curiosidades #Rio Cultura