Little Boy, sem dúvidas, é um dos melhores filmes de 2015, e, por que não?, um dos melhores de todos os tempos. Dirigido por Alejandro Monteverde, o #Filme já é uma das mais agradáveis surpresas de 2015, especialmente, pelo fato de trabalhar como Coach e mostrar para as pessoas a importância de entender o poder das palavras, dos pensamentos e o de acreditar em si mesmo.

A história se passa no período da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e conta a história de um garoto chamado Pepper (Jakob Salvati), que, para sua idade, possui a metade do tamanho de seus colegas de convivência, e, por esse motivo, recebe diariamente muitos insultos dos mesmos, apelidado pela cidade toda de Little Boy.

Publicidade
Publicidade

Pepper possui uma amor profundo pelo seu pai, James (Michael Rapaport), que o chama de "Meu Parceiro". Ambos se tratam dessa mesma maneira.

O garoto, apesar do bullying sofrido pelas pessoas da cidade e, especialmente, pelas crianças, sempre encontrou em seu pai a figura de seu melhor amigo, que lhe contava histórias sobre um mágico chamado Bem, o qual possui o jargão: "Você acredita que pode fazer isso?", e a resposta, sendo sim, ambos poderiam enfrentar qualquer situação surreal de aventura, que seu pai e ele inventassem em suas imaginações.

Pepper tem um irmão mais velho chamado London (David Henrie), que decide se alistar para servir as forças armadas de seu país, Estados Unidos, na Segunda Guerra Mundial, contra o Japão, porém, acaba por não ser aceito por ter um pé chato, e seu pai, James, acaba por se alistar em seu lugar para lutar. A partir daí, o mundo de Pepper desaba.

Publicidade

Seu melhor amigo, seu pai, está prestes a ir para a Guerra e deixá-lo, e ele busca formas de trazer seu pai de volta.

Nesse momento, entram em cena Hashimoto (Cary-Hiroyuki Tagawa), um japonês que vive nos EUA e sofre preconceito dos moradores da cidade, devido ao ódio instaurado desde a tomada de Pearl Harbor, o padre local, Oliver (Tom Wilkinson), e ainda mais presente, sua mãe, Emma (Emily Watson), que o ajuda a buscar a fé em si mesmo, em uma força superior, e o leva a crer que, se acreditar realmente nos seus desejos, tudo conseguirá conquistar.

Moral da História: Não importa o quão pequeno você pense que é, seu tamanho nunca deve ser medido da cabeça aos pés, e sim da cabeça ao céu.

Confira trailer!

#Cinema #Blasting News Brasil