Está no palco principal do Rock in Rio é o sonho de muito artista, não apenas no Brasil, mas em muitos países do mundo. É um momento de consagração e consolidação de toda uma trajetória de carreira. Todavia, o sonho se transformou em um verdadeiro pesadelo para alguns artistas que conseguiram subir ao tão almejado Palco Mundo do Festival.

Já na primeira edição, em 1985, o grupo carioca Kid Abelha, na época comandado por Paula Toller e Leone, sofreu com as fortes vaias dos roqueiros presentes na “Cidade do Rock” durante a apresentação da banda. O estrondo era tão alto, que quase não se ouviu a voz da vocalista, que estava completamente constrangida em cima do palco.

Publicidade
Publicidade

E não foi só o Kid Abelha que sofreu com o público feroz naquele ano, artistas como Ney Matogrosso, Eduardo Dusek e Erasmo Carlos também sentiram dificuldade em dar continuidade às suas apresentações.

Em 1991, durante a segunda edição do evento, dessa vez realizado no estádio do Maracanã, foi a vez do cantor Lobão se irritar com o público de metaleiros que o importunaram durante seu show. O músico não resistiu às vaias e abandonou o palco antes do fim da apresentação.

“Chuva de latinhas”

Sem dúvida alguma, a cena mais emblemática que simboliza toda a confusão já ocorrida no Rock in Rio entre público e artista é a “chuva de latinhas” que desabou sobre o cantor Carlinhos Brown durante sua apresentação no Rock in Rio III, em 2001. Colocado em um dia totalmente roqueiro, com atrações como Oasis e Guns N’ Roses, Brown ficou feito peixe fora d’água e teve que encarar uma plateia furiosa.

Publicidade

O momento mais tenso da confusão ocorreu quando o músico gritou, em alto e bom som, que nada o atingia, afirmando que o público poderia jogar o que quisesse. Foi então que as latadas se acentuaram, e Brown teve que deixar o palco bem antes do previsto.

#Entretenimento #Música #Blasting News Brasil