Há exatamente 19 anos, o cantor Marilyn Manson, conhecido por sua personalidade polêmica e sua música massiva, lançava seu terceiro álbum, Antichrist Superstar. Este veio a consagrar o artista nascido e crescido nos Estados Unidos em uma família tradicionalmente religiosa. Tal album foi o início de uma trilogia poderosa de álbuns clássicos, o Mechanical Animals (1998) e o Holy Wood (2000). Conheça um pouco mais deste álbum que chegou a ganhar até discos de Platina.

Em 1994, Marilyn Manson enlouqueceu a sociedade americana ao lançar o álbum Portrait Of an American Family, e em 1995 quando lançou o EP Smells Like Children, não foi diferente.

Publicidade
Publicidade

Mas a sociedade definitivamente ficou insana quando Antichrist Superstar, produzido por Trent Reznor da banda Nine Inch Nails, chegou às lojas em 1996. Esse seria apenas o primeiro álbum de uma trilogia de músicas poderosas, capazes de gerar proporcionalmente a fama e polêmica que levaram Manson a ser o que é hoje em dia.

Manson continuou a amizade com Reznor, e chegou a gravar em seu estúdio, o Nothing Studios em Nova Orleans para trabalhar no álbum.Trent, se esforçou muito na produção do disco e contou com a ajuda do produtor Sean Beavan, os guitarristas Robin Finck e Danny Lohner e o baterista Chris Vrenna.

Numa entrevista à Revista Rolling Stone, Manson revelou que a idéia para o álbum Antichrist Superstar começou em um de seus sonhos vívidos. Ele explicou, "Eu comecei a sonhar e ter visões do mundo sendo destruído e eu sendo o único a sobrar.

Publicidade

Era como uma última retribuição por todas as coisas que aconteceram na minha infância enquanto eu crescia." Ele conta que um de seus sonhos bizarros chegou a acontecer e que foi a visão do entretenmento dominando as pessoas à ponto delas virarem zumbis que o inspirou a compor o álbum.

O nome do álbum é uma referência ao musical de Andrew Lloyd Webber, Jesus Christ Superstar e ele soube dar seu toque único ao título. Buscando idéias em seus sonhos, ele arquitetou o álbum como uma crítica à sociedade, parte da inspiração vem do escritor e filósofo alemão Friederich Nietzsche. Além dessas influências, existe um importante elemento: a identidade de Brian Warner, que ficou conhecido pelo mundo como Marilyn Manson. Ele diz que às vezes se pergunta se ele é um personagem sendo escrito, ou se ele está por si mesmo, se escrevendo, "é confuso" diz Manson.

Antichrist Superstar chegou às lojas americanas no dia 8 de outubro de 1996, pelo selo Interscope de Reznor gravdo pela Nothing Records. A primeira faixa que os fãs ouviram foi a música auto intitulada, Antichrist Superstar, single promocional do álbum.

Publicidade

A música não chegou a tocar nas rádios mas além de ser uma das favoritas dos fãs, é frequentemente tocada em quase todos os shows de Manson até hoje.

Marilyn ficou mais popular com o primeiro clipe do álbum, da música "The Beautiful People". Que criticava o culto à beleza de maneira agressiva e marcante, se tornando uma das músicas mais conhecidas do cantor. O clipe foi dirigido por Floria Sigismondi e foi nominado para vários prêmios no MTV Video Music Awards (VMA), incluindo a categoria de melhor clipe de rock.

Outro título que fez sucesso no álbum foi "Tourniquet", mais uma faixa que veio dos sonhos de Manson. O ritmo obscuro e muitas vezes agressivo levou o álbum ao Mainstream um ano após o lançamento do álbum. Outras músicas brilhantes foram a cheia de distorções "Cryptorchid", a ritmada "The Reflecting God" e a frenética abertura do álbum "Irresponsible Hate Anthem."

O disco marcou terceiro lugar no top 200 da Billbord e ganhou discos de platina. Mas o mais importante: Antichrist Superstar viu a emergência de um verdadeiro artista em ascensão. Manson contou à Rolling Stone que logo após o álbum ser lançado ele andava pela varanda de seu apartamento pensando em se jogar de lá e que sentia medo do que viria depois. Mas que sempre soube que tinha muito mais o que criar e produzir, sempre realizando coisas que as pessoas não esperam que de fato ele faça. #Entretenimento #Mídia