A fama da sexta-feira 13 trazer azar apavora muitas pessoas - sim, quem é supersticioso e acredita, teme por esse dia. Já há quem ache que é um dia como outro qualquer, assim como há os simpatizantes e que acreditam que ela traga sorte e não azar e infortúnio.

Seja como for, não há como negar que essa data é cheia de lendas e crendices, que fizeram com que até o cinema se rendesse e se beneficiasse dessa data, tornando-as mais assustadora e de certa forma, a imortalizando por meio de Jason Voorhees, o queridinho personagem dos filmes "Sexta-feira 13".

Mas qual a origem de toda essa lenda? Quem conta um pouco sobre as possíveis origens, é Rainer Sousa, Mestre em História.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o professor, o surgimento da lenda está difundido em diversas culturas pelo mundo todo. Ele conta que uma das explicações mais conhecidas é de que esse dia é amaldiçoado por que foi em uma data igual que Jesus Cristo foi perseguido e que, antes de sua crucificação em uma sexta-feira, ele celebrou uma ceia que tinha treze participantes.

Outra possível origem leva à consolidação da monarquia na França, quando o rei Felipe IV se sentia ameaçado pela influência e poder que a Igreja tinha dentro de seu país. O que ele fez? Tentou se filiar à ordem religiosa dos Cavaleiros Templários, que o recusou. Furioso, o rei ordenou a perseguição aos templários em uma sexta-feira 13, em outubro de 1307.

Mas as histórias e suposições não acabam por aí. Outra delas conta que a sexta-feira 13 se originou durante o processo de colonização dos povos bárbaros, na invasão da Europa no começo do período medieval.

Publicidade

Os escandinavos eram politeístas antes de se converterem ao cristianismo, e adoravam e tinham muita estima por Friga, a deusa da beleza e do amor. Mas como se converteram, começaram a considerá-la bruxa e a amaldiçoá-la, então toda sexta-feira se reuniam onze feiticeiras e o demônio - e o que eles faziam? Rogavam pragas contra a humanidade!

Mais uma lenda reforça essa anterior. Esta tem origem nórdica e conta sobre um banquete que o deus Odin realizou, convidando outras onze divindades. Mas adivinhem que não foi convidado? Loki (sempre ele!). E Loki, que é o deus da discórdia e do fogo, ficou muito ofendido e furioso e mesmo sem o convite foi à reunião e criou uma enorme confusão, na qual Balder (uma das mais belas divindades) morreu. A partir de então surgiu o mito de que um encontro entre 13 pessoas nunca acaba bem.

Mas, como se falou no início do texto, nem todos pensam em infortúnios e má sorte. A numerologia diz que o treze é um numeral, por sua somatória, próximo ao quatro, que traz muito boa sorte.

Publicidade

E os povos indianos e mexicanos associam o número à felicidade e a um futuro próspero.

Para complementar, há um problema bem sério que acontece em sextas-feiras 13. todos sabem que há a superstição sobre gatos pretos, que trazem azar. Muitos protetores de animais e ONGs evitam doar animais gatos pretos (e também os brancos) nessa data, pois eles são usados em rituais. Portanto, que esse texto cheio de #Curiosidades sirva também como um lembrete a quem defende e simpatiza com a causa animal.

E você, leitor? O que acha sobre a origem da sexta-feira 13? Você é supersticioso? vai assistir o Jason hoje? #Entretenimento