J. K. Rowling, e não deve ter sido por acaso, situou o seu best-seller justamente numa escola, onde naturalmente ocorrem as primeiras e principais experiências intelectuais e sociais das crianças. Hogwarts, no #Filme, é um lugar de iniciação, oferecendo aos jovens as ferramentas para que encarem as crises da adolescência numa visão crítica dos adultos, uma relação de desafiar limites da curiosidade e das descobertas.

Harry Potter ir à Escola da Magia e Bruxaria de Hogwarts, explora uma fantasia comum da infância, que é o desejo de pertencer a outros pais, a outras famílias. Razão igual a qual meninas usam ao brincar de serem princesas em mundo de castelos, por exemplo.

Publicidade
Publicidade

Um detalhe marcante ainda nesse caso é o fato de Harry Potter carregar a decepção com seus pais adotivos, os Dursley e, em relação aos seus pais legítimos, Tiago e Lilian, idealizados, por terem sido mortos.

A forma como são divididas as casas em Hogwarts recria o conflito entre os mais variados modos de se encarar a vida. De um lado extremo, está o "bem" (Grifinória) e do outro lado está o "mal" (Sonserina). O Chapéu Seletor é dotado de grandes significados, mostrando que ou escola ou a vida propõe as regras, mas, no final das contas, as escolhas são de cada um, como fez Harry, com o desejo de ir para Grifinória.

Testemunhar a morte de uma pessoa próxima é considerada, talvez, a experiência mais estressante e marcante na vida de alguém. Quem sofre com um luto passa a enxergar o mundo de uma forma diferente.

Publicidade

Nos #Livros, a morte é representada pelos testrálios, que Harry passa a enfrentar os vendo após a morte de Cédrico.

Nas relações criadas pelo autor, Harry Potter passa a ter ainda algumas outras figuras paternas, dentre elas, Voldemort. Parte de Voldemort está no Harry, representando a maldade que todas as pessoas têm e precisam combater. O grande bruxo é um tipo ditador, que impõe mais medo sobre os bruxinhos do que respeito, os Comensais da Morte. Já os bruxos Minerva e Dumbledore criam Potter de maneira livre, permitindo que aprenda através de seus erros.

Quem personifica a depressão são os Dementadores. Estes extraem das suas vítimas as lembranças mais felizes, criando um clima ruim que reduz suas vítimas ao seu pior estado. Já, na condição do contrário, o Patrono é a herança do carinho deixada pelos pais para que as pessoas possam cuidar de si mesmas, numa referência de ser a memória o motivo de ser amado.

Já professor Snape, que inicialmente é um opositor de Harry, depois se revela um aliado dele.

Publicidade

O professor Snape tem papel fundamental na formação dos jovens bruxos, e mostra que todas as pessoas cometem bons atos, que são ignorados, e que também deixa de valores grandes feitos dos outros. Destaca o quanto descobrimos que pais, tios e diversas outras figuras da infância são mais complexas do que parecem, quando crescemos.

Na parte da saga que consta a Câmara Secreta, o estado de transe de Gina remete ao das pessoas dotadas por uma neurose, parecendo mesmo enfeitiçadas, agindo de forma impulsiva, sendo destrutivas consigo mesmas e com os outros. Esse enfeitiçamento é o que acontece, na vida real, por exemplo, com diversas compulsões, como as de consumo, sexuais e as alimentares.

Ao final de cada ano letivo, Harry volta para o casarão dos Dursley. Isso representa o fim da fantasia que existe da imaginária família, é como voltar para a realidade após um sonho. Entende-se que, toda criança conta com uma fase na qual precisa se decepcionar com os pais, especialmente, para perceber que os pais não são infalíveis, como imaginava, mas que são pessoas que também são limitadas.

Luna Lovegood, sempre "viajando", vem representar o desejo de permanecer alheio, infantilizado, sem encarar a realidade que incomoda e oprime. #Cinema