Para a alegria dos fãs, apreciadores, curiosos e estudiosos, Fernando Pessoa está em Pernambuco e ficará por lá até o início de dezembro. Não perca esse encontro único.

Começou dia 06 de novembro, no Museu do Estado de Pernambuco (MEPE), a exposição “Fernando Pessoa – uma coleção”. Imperdível para todos que apreciam vida e obra do escritor.  

Sabemos o quanto o poeta português é querido por aqui, e como influencia música e cultura brasileiras. Maria Bethânia mantém uma relação muito especial com Pessoa, tendo já confessado ser ele o poeta de sua vida. O fato de ele estar presente na música popular brasileira, na voz de vários cantores, e em outras expressões artísticas, se deve ao alcance popular do seu texto.

Publicidade
Publicidade

Por meio dos seus poemas, ele trata dos problemas de qualquer homem, de qualquer tempo e qualquer lugar.

Cleonice Berardinelli, imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), e parceira de Maria Bethânia no projeto "O Vento lá fora" e na apresentação "Lendo Pessoa à beira mar", que aconteceu em Paraty na FLIP de 2013, é autora da primeira tese brasileira sobre o poeta, e da segunda no mundo. Dona Cléo afirma que Fernando Pessoa é um dos poetas mais conhecidos fora de Portugal: “ele tem uma poesia extremamente sedutora e isso o torna um poeta diferente de quase todos os outros. Ele expressa sofrimento, dor, alegria, esperança em cada um dos seus heterônimos. Há muito o que se falar de Fernando Pessoa. Alunos meus têm feito tese de doutorado sobre ele e o último até foi trabalhar em Portugal e lá mexeu em todo o espólio e descobriu uma infinidade de novos poemas de uma obra que é imensa, maior do que nós pensávamos”.

Publicidade

O visitante terá acesso ao universo de Pessoa: obra, figura e mito. De maneira bem didática e com muitos recursos visuais, uma linha do tempo fará a narração da trajetória do escritor. A intenção é atingir todos os públicos. O acervo conta com originais de manifestos, prefácios, traduções, fotografias, obras raras, além de objetos pessoais.

É possível ver cartas de Pessoa direcionadas a amigos; caderno com manuscritos originais, assinatura do heterônimo “Ricardo Reis”, o livro Sonetos Escolhidos, de Bocage, também faz parte do acervo, pois (curiosamente) estava no bolso do pijama de Fernando Pessoa quando ele morreu.

Entre as raridades estão edições originais da revista Orpheu, de 1915. O periódico teve apenas duas edições e foi descontinuado por falta de financiamento. As 83 páginas da primeira edição traziam os poemas vanguardistas de Álvaro Campos, um dos heterônimos de Fernando Pessoa. A revista é considerada marco do Modernismo em Portugal.

O acervo pertence ao pesquisador pernambucano José Paulo Cavalcanti Filho, autor da primeira biografia escrita no Brasil sobre Pessoa: Fernando Pessoa: uma Quase Autobiografia.

Publicidade

As peças ficam em exposição até 6 de dezembro e devem circular por outras capitais. O lorgnon dourado (óculos antigos de haste única) e a máquina de escrever que pertenceram ao poeta estão entre os objetos mais preciosos da coleção, além da edição de prova do livro Mensagem, repleta de recomendações de Pessoa. 

Os organizadores afirmam que essa é a exposição mais completa, única, sobre Fernando Pessoa, pois mostra um pouco de tudo dando uma visão muito ampla do poeta português.

SERVIÇO

Exposição Fernando Pessoa: uma coleção

Visitação: até 6 de dezembro (de terça a sexta-feira, das 9h às 17h; aos sábados e domingos, das 14h às 17h)

Onde: Museu do Estado de Pernambuco (Av. Rui Barbosa, n. 960 - Graças)

R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia)

Agendamento de visitas em grupo: (81) 3184.3174

Prepare-se para a Fliporto

A 11º edição da Festa literária Internacional de Pernambuco (Fliporto) vai homenagear Fernando Pessoa. O evento acontece em Olinda entre os dias 12 e 15 de novembro.

#Entretenimento #Literatura #Arte