O sucesso da série ‘Game of Thrones’ da HBO e da saga literária ‘As Crônicas de Gelo e Fogo’ de George R. R. Martin, na qual é baseada, fez com que o escritor seja atualmente um dos mais apreciados em todo o mundo. No dia 4 de novembro, Martin foi homenageado na faculdade de jornalismo onde estudou. Além de receber um prêmio, o autor de 67 anos participou em uma sessão de perguntas e respostas com os alunos da sua antiga faculdade.

O famoso escritor, voltou a falar do final da saga, reafirmando novamente que será “agridoce” e inspirado no ‘Senhor dos Anéis’. “Eu acho que vocês precisam ter alguma esperança”, disse. “Todos nós ansiamos por finais felizes, de uma certa forma.

Publicidade
Publicidade

Eu me sinto atraído pelo final agridoce. As pessoas me perguntam como ‘Game of Thrones’ irá terminar e eu não vou dizer, mas eu sempre digo para esperarem por algo agridoce no final”.

George R. R. Martin considera que Tolkien conseguiu esse objetivo na perfeição. “Eu acho que Tolkien fez isso de forma brilhante. Eu não entendi isso quando era garoto, quando eu li ‘O Retorno do Rei’. Você não pode simplesmente cumprir uma missão e depois fingir que a vida é perfeita. A vida não funciona dessa maneira”, explicou.

‘Game of Thrones’, a adaptação da HBO aos seus livros, estreou em abril de 2011. Até agora, tanto na obra literária como na série, já morreram vários personagens principais, incluindo Ned Stark, Catelyn Stark, Robb Stark, Tywin Lannister, Joffrey Baratheon e, possivelmente, Jon Snow. Sobre se Snow está ou não vivo, George R.

Publicidade

R. Martin não quis adiantar nada. “Não comento isso. Apenas digo, leiam os #Livros”.  

A saga ‘As Crônicas de Gelo e Fogo’ é, até agora, constituída por 5 volumes, faltando ser publicados mais 2. O autor tem estado a trabalhar no 6.º livro, 'The Winds of Winter', que segundo alguns rumores será publicado no próximo ano, e falou sobre seu método de trabalho. “A questão é: ‘Como posso fazer-me a mim próprio escrever mais rápido’”, brincou o escritor. “Acho que nesta altura a resposta é: ‘Não posso’. Eu escrevo no ritmo que escrevo e o que a série está fazendo não vai mudar o que os livros são”, concluiu. #Seriados