Um grande festival para a #Música do momento no Brasil. Foi mais ou menos assim que os idealizadores do Brahma Valley pensaram ao criar este que será o primeiro megafestival de música sertaneja do país.

Com estrutura que lembra grandes festivais, como o ‘Lollapalooza’ e ‘Tomorrowland’, guardadas as devidas proporções, é claro, o festival sertanejo brasileiro terá diversas outras atrações além dos artistas que subirão ao palco neste sábado, 28, e domingo, 29, no Jockey Club em São Paulo.

Três palcos foram montados. No total, serão 20 horas de música. No primeiro palco, ‘Reflexos’, haverá encontros de antigos e novos representantes do gênero sertanejo, como o show que vai unir a consagrada dupla Chitãozinho e Xororó com a jovem Bruna Viola.

Publicidade
Publicidade

Neste palco também vão se apresentar as duas principais atrações internacionais do festival, Philip Phillips e Colbie Caillat.

No segundo palco, ‘Pop’, haverá encontros curiosos. Dentre estes, chama a atenção os shows da dupla Thaeme e Thiago com a rapper Negra Li, da dupla Henrique e Diego junto com o funkeiro MC Guimê, além do encontro entre Gusttavo Lima e Mr. Catra.

Para o jornalista e crítico musical Rodrigo Leone, o ‘Brahma Valley’ surge como uma consequência do grande êxito musical e comercial que o sertanejo universitário vem obtendo há, pelo menos, três anos no Brasil.

“O sertanejo universitário domina o mainstream brasileiro há, pelo menos, três anos. Se você pegar as 10 músicas mais tocadas nas rádios do país, a cada semana, desde meados de 2012, vai evidenciar a força que este gênero musical tem hoje no Brasil.

Publicidade

De 10 canções tocadas, 8 ou 9 são de alguma dupla ou músico do sertanejo universitário. É um alcance impressionante e é obvio que os empresários não deixaria passar batido. O ‘Brahma Valley’ surge desta força musical e comercial da nova música sertaneja”, afirma Leone.

No terceiro palco, ‘Sound’, vão se apresentar artistas mais pop, como: Anitta (que canta junto com a dupla João Neto e Frederico), Gabriel O Pensador (junto com o DJ Tartaruga), Projota (junto com Lucas Lucco) e Jorge Ben Jor. Além das atrações internacionais Bob Sinclair e Make U Sweat, que dão uma cara mais eletrônica ao evento.

Michel Teló, considerado o maior representante do sertanejo universitário brasileiro no exterior, e que, muito por conta disso, obtém também uma aura pop, foi o escolhido para encerrar o ‘Brahma Valley’, neste ‘Palco Sound’.

Outras atrações

Além dos músicos que subirão ao palco para agitar o público, este também contará com diversas outras atrações neste megafestival. Um tobogã em formato de cavalo, com 12 metros de altura, promete atrair bastante os presentes.

Publicidade

Uma área gastronômica, comandada pelo chef Henrique Fogaça, também foi montada.

A roda-gigante, encontrada em eventos semelhantes, também não faltará, além do ‘Touro Valley’, uma estrutura de 20 metros criada para descanso, mas que também terá momentos agitados ao som de DJ’s.

“Eu imagino que o ‘Brahma Valley’ pode ser para esta geração de fãs do sertanejo universitário algo similar do que foi o ‘Rock in Rio’ para os fãs brasileiros de rock na década de 80, quando este gênero musical estava onde está hoje a música jovem sertaneja, na vitrine musical do país. Ambos os eventos só foram possíveis por conta do grande público em seus respectivos momentos”, diz Rodrigo Leone.

“O fato de artistas de outros gêneros serem convidados para tocar está sintonizado com a tentativa de se criar um estilo pop que seja comum a maior quantidade de pessoas possíveis. Essa é a lógica de mercado que engloba a música. Alguns criticam, outros apoiam. Opiniões à parte, acho válida a ideia de se criar um festival amplo, no qual o evento divide às atenções com a música”, conclui o jornalista. #Entretenimento #Famosos