Os fãs do Planet Hemp já podem comemorar! Em entrevista ao jornal O Globo, um dos líderes do grupo, Marcelo D2, afirmou: “Não é mais uma reunião, é uma volta”.

A colocação do músico encerra rumores de “mais uma reunião”, conforme a série de shows reunião do grupo no segundo semestre deste ano, a banda agora voltará à plena atividade.

“Estamos até falando em #Música nova”, acrescentou o rapper ao jornal. “É difícil porque, hoje, aquelas letras me soam um pouco ingênuas. Continuo o mesmo moleque revoltado de 20 anos atrás, mas perdi a ingenuidade. Tanto eu quanto o Bernardo [BNegão] mudamos a nossa maneira de escrever. O que posso dizer é que não é mais uma reunião, é uma volta.

Publicidade
Publicidade

Queremos fazer shows todos os anos.”

O grupo vem “ensaiando” seu retorno em shows que acontecem desde 2012, como Lollapalooza em 2013 e mais recente, no João do Rock em 2015, dentre outros festivais, até mesmo a apresentação no Rio de Janeiro, este final de semana.

“Depois da turnê em 2012, a chama acendeu de novo”, afirmou D2. Tanto o vocalista quanto BNegão, membros da formação original, mantiveram suas respectivas carreiras solo enquanto se apresentavam com o grupo nos últimos anos.

Ainda de acordo com a publicação da revista Rolling Stones Brasil, Na formação, além da volta descartada de Black Alien – apesar de o convite por parte do grupo seguir de pé –, Nobru Pederneiras assume como novo guitarrista do Planet Hemp. Ele fica responsável pelos agudos e distorções na posição antes ocupada por Rafael Crespo e Jackson.

Publicidade

O membro da formação original Formigão segue como baixista.

 Carreira da Banda

Criada pelos amigos Marcelo D2 e Skunk em 1993 no Rio de Janeiro, a banda ainda incluía Rafael Crespo, BNegão, Formigão e Bacalhau. O grupo logo ganhou fama pelo explícito posicionamento em prol da legalização da macoha. Fato que sempre esteve presente em suas músicas.

 Apesar das muitas divergências, a banda se tornou uma das principais dos anos 1990 no Brasil, graças à MTV, que liderava o posto de principal celeiro de artistas novatos no país. Entre a estreia e o fim da banda, o grupo lançou três discos de estúdio ( Usuário (1995); Cães Ladram Mas A Caravana Não Pára (1997) e A Invasão do Sagaz Homem Fumaça (2000)), dois discos “Ao Vivo” ( MTV ao Vivo: Planet Hemp (2001) e Ritmo e Raiva: Ao Vivo (2013)), além de dois DVDs homônimos dos discos ao vivo.

  #Entretenimento #Famosos