É de conhecimento geral que a taxa das pessoas que cumprem as promessas de ano novo é baixa. Para muitos, infelizmente, o resultado se torna um padrão. No dia 1 de janeiro, as pessoas começam determinadas a seguir as promessas. Animadas e com disposição, pensam que o ano será diferente do último.

Perder peso, ter uma alimentação mais saudável, economizar dinheiro, e passar mais tempo com amigos e família são algumas das promessas mais realizadas ao final de ano. Pesquisas realizadas pela Universidade de Scranton, Pensilvânia, mostram que aproximadamente 8% das pessoas cumprem suas promessas.

Então, porque continuam a fazê-las? Talvez o fascínio de começar do zero ou a ideia de melhorar como pessoa e ser humano seja o principal fator motivador.

Publicidade
Publicidade

Ainda há o aspecto cultural que remonta aos tempos Babilônicos. A celebração de ano novo mais antiga que se tem registro foi na Babilônia, há 4 mil anos. Os calendários não eram como os atuais, então eles começavam no final do mês de março com a lua nova após o equinócio de primavera. Os eventos cerimoniais coletivos eram conhecidos como o festival Akitu, e durava 11 dias.

As festividades eram dedicadas ao nascimento do deus sol Marduk, mas os babilônios faziam promessas a fim de conseguir um lugar ao lado direito de seus deuses. Eles pensavam que isto ajudá-los-ia a começar o novo ano com o pé direito.

As resoluções continuaram com os romanos. Diz-se que Júlio César começou a tradição de fazer promessas no dia 1 de janeiro como uma forma de honrar o deus romano Janus, cujas duas faces permitia-lhe olhar para o ano passado e para o ano futuro. Os romanos faziam promessas principalmente baseadas na moral, como buscar perdão dos seus inimigos.

Publicidade

O fato das pessoas continuarem a fazer resoluções - mesmo quando nem sempre vão cumpri-las - significa que elas têm esperança, e um determinado nível de crença em suas habilidades para mudar e ser mais quem elas procuram ser.

Definir resoluções ambiciosas pode ser divertido e inspirador, mas a dificuldade de consegui-las pode se transformar rapidamente em frustração. As metas devem ser delimitadas por racionalidade, tangíveis. #História #Curiosidades #AnoNovo2015