A banda britânica Coldplay, liderada pelo vocalista Chris Martin, lançou em dezembro do ano passado o seu sétimo álbum de estúdio intitulado “A Head Full Of Dreams”, que poderá ser o último álbum da banda pop/rock. A intenção da banda era trazer um álbum alegre, colorido e esperançoso se contrapondo ao disco anterior “Ghost Stories” lançado em 2014, no qual conteve hits memoráveis como “Magic” e "A Sky Full of Stars", mas que era profundamente denso, soturno e melancólico.

Se no registro anterior, canções retratavam feridas emocionais com o fim do casamento de Chris com a estrela Gwyneth Paltrow, o novo disco traz uma atmosfera vibrante e pulsante com batidas minunciosamente comercias bem calculada, resultado da parceria com os produtores Rik Simpson e o duo norueguês Stargate, estes últimos já foram responsáveis pelos maiores sucessos da carreira de Rihanna, Beyoncé, entre outros artistas.

Publicidade
Publicidade

Além disso, o álbum contou com a colaboração de Beyoncé, Noel Gallagher, Tove Lo e Merry Clayton. O portal Blasting News ouviu o novo disco e fez uma análise de 5 melhores faixas presentes no disco.

A Head Full Of Dreams: O ponto de partida do novo disco se resume a uma letra inspiradora e bem lúdica, cercada de um instrumental super carregado, batida nervosa e eletrônica, despertando os famosos woah-oh nos vocais de Chris Martin. Tem a pegada das músicas do aclamado disco da banda, “Mylo Xyloto” de 2011, visivelmente comercial, a faixa tem um enorme potencial de ser um dos singles do novo disco.

Hymn For The Weekend: A faixa mais esperada pelo público devido à participação da cantora Beyoncé, se mostra como um dos grandes acertos do novo disco musicalmente e comercialmente falando, repleta de sentimentalidade e com um ar misterioso.

Publicidade

O vocal doce de Chris Martin se complementa absolutamente a sensualidade vocal de Beyoncé. Lembra muito a faixa "Princess Of China" de Mylo Xyloto, só que cumpre seu papel de forma mais eficiente e radiofônica do que a faixa mencionada.

Adventure Of A Lifetime: Lançado oficialmente como primeiro single do álbum, a faixa é viva, intensa e extremamente dançante. Contém uma levada disco-funk do Daft Punk, graças aos riffs pegajosos de guitarras e coros de palmas que tomam conta da canção. A faixa é a melhor presente no disco, agradou tanto os críticos musicais como diversos fãs da banda, além de simbolizar perfeitamente a nova era da banda. 

Army Of One: A #Música tem um dos instrumentais mais interessantes inseridos no álbum, é dividida em duas partes, a primeira possui uma melodia doce e letra revigorante, que lembra a mesma vibe de “Paradise”, já na segunda parte é que entra um pouco de trap music, trazendo uma sonoridade mais obscura, para essa continuação da música a banda conta com a parceria do produtor Daniel Green, mais um acerto no disco.

Publicidade

Amazing Day: Uma verdadeira obra prima encontrada no disco lembra muitos clássicos do coldplay. Uma letra cativante com batidas suaves bem trabalhadas, piano, bateria e uma guitarra que mostra o melhor da discografia de Coldplay, além de conter um acertado vocal Chris Martin, capaz de provocar arrepios em fãs e amantes da banda. 

Avaliação final: O novo disco da banda é coerente e traz canções emotivas e um conteúdo lírico impecável, destaque para as canções: A Head Full Of Dreams, Hymn For The Weekend, Adventure Of A Lifetime, Fun, Army Of One e Amazing Day que servem como trilhas perfeitas, tanto para o inverno americano quanto para o verão brasileiro. Se realmente for o último álbum da banda, o ciclo se fechou com chave de ouro, mesmo que o fim da banda deixe milhares de fãs órfãs inconsoláveis e um fim de um legado para o mercado fonográfico, visto em que hoje em dias as rádios carecem de canções reflexivas e relaxantes.

Cotação: Bom (****) #Entretenimento #Melhores de 2015