Quando se fala em adaptação de histórias em quadrinhos para o #Cinema, logo vêm à mente uma lista enorme de filmes americanos que fizeram sucesso a ponto de praticamente criar uma espécie de gênero próprio. No entanto, fica a pergunta: existem obras desse tipo no cinema nacional? Pensando na resposta, resolvemos elaborar uma lista com alguns filmes nacionais que adaptam, fazem referência ou apenas se inspiram na nona arte. Confira: 

O Judoka (1973)

Dirigido por Marcelo Motta, o filme conta a história de Carlos que, após salvar um professor de judô, passa a treinar para se tornar um grande judoca. Baseado em uma série de quadrinhos, o filme adapta as histórias publicadas pela Editora Brasil-América (EBAL) criadas por Pedro Anísio e Eduardo Baron.  

Cidade Oculta (1986)

Anjo  é um ex-presidiário que se envolve com a criminalidade de São Paulo após reencontrar Japa , seu companheiro no momento em que foi preso e que agora é chefe de uma gangue.

Publicidade
Publicidade

Através dele, conhece uma bandida e estrela de shows chamada Shirley Sombra com quem se envolve em várias aventuras contra Ratão (Cláudio Manberti), um policial corrupto que persegue o trio em busca de um acerto de contas.

Dirigido por Chico Botelho, o filme faz referências sutis a linguagem e estética dos quadrinhos. Essa relação também pode ser percebida no estilo das cenas de ação e na composição dos personagens principais. Vale ressaltar também que o roteiro do filme se inspira nos quadrinhos do Spirit, de Will Eisner,

 O Escorpião Escarlate (1990)

Glória Campos  é uma garota que é apaixonada pela radionovela "As Aventuras de Anjo", transmitida pela Rádio Mundo. O que ela menos esperava era se tornar parte da história ao ser perseguida pelo vilão Escorpião Escarlate, responsável por uma série de crimes contra a sociedade.

Publicidade

Também dirigido por Ivan Cardoso, o filme é inspirado no seriado radiofônico criado por Álvaro Aguiar que também roteirizou os gibis de seus personagens. As HQs do "Anjo" já foram desenhadas por Juarez Odilon, Walmir Amaral e, principalmente, Flávio Colin. Esse detalhe ganha importância principalmente no começo do filme. Além desse filme, Ivan Cardoso também dirige "As Sete Vampiras", que também faz referências aos quadrinhos. 

Ed Mort (1997)

O detetive Ed Mort  é contratado por uma mulher misteriosa para encontrar o seu marido desaparecido, o Silva, um especialista em disfarces. Paralelo a isso, Ed Mort se envolve numa rede de intrigas envolvendo o dono da indústria de salsichas Delbono e o desaparecimento de crianças em um programa infantil.

O filme é a adaptação de um personagem dos contos de Luís Fernando Veríssimo que depois foi adaptado para os quadrinhos pelo desenhista Miguel Paiva. Por se tratar de uma história de humor, o principal elemento dos quadrinhos que serve de base para o filme é a piada rápida, recurso utilizado em tiras de jornal.

Publicidade

O mesmo pode ser dito de várias cenas com situações típicas dos quadrinhos. Outro detalhe bem interessante é a caracterização e interpretação do ator Paulo Betti que captou o espirito do personagem. 

O Homem que Copiava (2003)

André  é um operador de fotocopiadora numa papelaria em Porto Alegre. Ele se apaixona pela balconista Silvia  e, para conquistá-la, resolve comprar algo na loja em que ela trabalha. Como não possui dinheiro suficiente, resolve falsificar dinheiro e se envolve numa trama perigosa com os seus amigos.

Uma das principais referências aos quadrinhos no filme está nas animações feitas pelo desenhista Allan Sieber que, por sua vez, servem para compor a narrativa do segundo longa-metragem da carreira do cineasta Jorge Furtado. O recurso é tão bem utilizado a ponto de ser facilmente perceptível perceber referências não só a estética como até mesmo a linguagem dos quadrinhos.

  #Entretenimento #Curiosidades