Morreu hoje em Milão, ao 84 anos, o autor italiano Umberto Eco. Escritor conhecido em todo o mundo por várias obras, entre elas, O Nome da Rosa, deixa um grande legado para a #Literatura. A notícia foi divulga nesta sexta pelo jornal Corriere della Sera e sendo confirma pela família algumas horas depois, porém a causa da morte não foi revelada, mas há indício que tenha sido decorrência de um câncer.

A lista de adjetivos que o acompanharam durante a sua trajetória é extensa. Filósofo, bibliófilo, semiótico, escritor e ensaísta, são algumas das suas atividades reconhecidas em sua bibliografia.

Era também reconhecido no meio acadêmico, no qual era diretor da Escola Superior de Ciências Humanas na Universidade de Bolonha.

Publicidade
Publicidade

Eco ainda fez pare do corpo docente das principais universidades do planeta: Collège de France e Universidade de Toronto,Yale, Columbia e Harvard.Se destaca  entre as obras do autor o seu primeiro grande sucesso, 'O Nome da Rosa', de 1980.

  • Obras e destaques na trajetória 

O livro '' O nome da Rosa' , romance policial - que tinha enredo e cenários envoltos em mosteiros do século XIV, teve 10 milhões de cópias vendidas em todo o mundo e traduzido para mais de 30 línguas.  A obra foi adaptada para o cinema, onde repetiu o sucesso. Em 1988 ele lançou o 'Pêndulo Foucault', ano também que fundou o departamento de #Comunicação da Universidade de San Marino.

Seus trabalhos e pesquisas são referência para os estudos em comunicação, sendo usados em cursos da área em todo o mundo.Uma das frases de destaque em seu discurso faz referência ao meio digital, o qual fazia críticas a internet  "ainda é um mundo selvagem e perigoso.

Publicidade

Tudo surge lá sem hierarquia", destacava.

Além disso ainda era mordaz a mídia e ao mau jornalismo e a manipulação da notícias e de fatos, assunto que aborda o seu último livro, ''Número Zero'', lançado no ano passado. Em televisão contribuiu para a editoria de cultura da TV estatal italiana RAI. 

Umberto Eco nasceu em Alexandria, cidade ao norte da Itália, em Piemonte, no dia 5 de janeiro de 1932.