Em março de 2017, está prevista a inauguração da mais nova casa de cultura e #Entretenimento japonês. Conhecida como Japan House, o Centro, cuja arquitetura nipônica é composta por três andares; será o encontro da gastronomia, tecnologia e cultura japonesa. O espaço fica na Avenida Paulista, número 52 e irá reunir o melhor do Japão envolvendo atividades como palestras e seminários, exposições, restaurante de comida nipônica e artesanato. O ambiente agradável contempla ainda dois jardins naturais típicos do Japão, representando então a importância da natureza para os japoneses: tudo isso gratuitamente para a população paulista. O cônsul-geral do país em São Paulo, Takahiro Makamae, cuja equipe é formada por Angela Hirata, diretora executiva e Marcello Dantas, curador, garante: "Quem entrar lá, vai se sentir no Japão".

Publicidade
Publicidade

Além de São Paulo, Londres e Los Angeles serão privilegiados por espaços similares. 

Milhões de dólares em investimentos

Trinta milhões de dólares será o orçamento previsto para a montagem do espaço cultural. O valor total do empreendimento será bancado pelo governo japonês. O projeto foi produzido pelo arquiteto Kengo Kuma, que também já assinou grandes projetos como o Museu de #Arte Folclórica da Academia de Artes da China, o Conservatório Darius Milhaud de Aix-en-Provence, localizado na França, e o Estádio Nacional de Tóquio, onde ocorrerão os futuros Jogos Olímpicos de 2020, cujo planejamento está a serviço de Kengo Kuma, já que ele foi nomeado para realização dos projetos.

Madeira de encaixe e portas deslizantes são partes do projeto além dos jardins naturais. "E como o Brasil é muito rico em recursos naturais, os jardins públicos serão locais para contemplar esta beleza", diz o renomado arquiteto.

Publicidade

A arquitetura nipônica, suave e concisa estará presente em São Paulo, pois, a capital foi escolhida por abranger a maior comunidade de descendentes japoneses do mundo, além de poder conservar as tradições e costumes que são parte da #História da imigração nipônica no país. O centro cultural representará um emblema de união entre Japão e Brasil, resultando em uma comemoração pelos 120 anos de acordo comercial, aproximando ainda mais o vínculo entre ambos.