“Já é #Carnaval, cidade. Acorda pra vê...”. De cada 10 pessoas que se encontram nesse momento em Salvador, 11 acordam pronunciando esta frase. Brincadeiras à parte, o fato é que a frase, retirada de uma canção clássica do Carnaval baiano; feita pelo cantor Gerônimo nos anos 80, se enraizou ao longo do tempo em baianos e turistas, que curtem todos os anos a folia momesca na Bahia.

E os foliões em Salvador terão mesmo muitos motivos para acordar neste sábado de Carnaval, já que os trios elétricos invadirão mais uma vez os circuitos oficiais da folia. No circuito Dodô (orla), que vai do Farol da Barra até o bairro de Ondina, a atração mais esperada do dia é #Ivete Sangalo, que, com o carisma de sempre, promete arrastar uma multidão atrás do trio durante todo o percurso.

Publicidade
Publicidade

Além de Ivete, outras atrações de destaque que desfilam hoje no circuito Dodô são: Durval Lelis (ex-vocalista da banda Asa de Águia), Margareth Menezes, Carlinhos Brown (que desfila no chão, puxando o já tradicional “Camarote Andante”), Luiz Caldas (considerado “o pai” do axé music), o cantor Tomate, a cantora Alinne Rosa, além da banda Babado Novo, liderada pela vocalista Mari Antunes, que apresenta um dos hits do Carnaval deste ano: “Descidinha”.

Circuito Osmar

A festa também continua hoje no outro circuito oficial do Carnaval de Salvador, o circuito Osmar (avenida), que vai do bairro do Campo Grande (centro) até a Praça Castro Alves (ponto tradicional dos encontros de trios na folia soteropolitana). Dentre as muitas atrações de hoje neste circuito, o destaque fica por conta da banda É o Tchan, que volta com força para a folia com o hit “Bota a cara no sol”, forte candidata ao prêmio de “#Música do Carnaval” na Bahia em 2016.

Publicidade

Além do Tchan, outras atrações de destaque que desfilam hoje no circuito Osmar são: a banda Cheiro de Amor (comandada pela bela Vina Calmon), o tradicional grupo Armandinho, Dodô & Osmar (filhos dos criadores do trio elétrico, que dão nome aos dois principais circuitos da festa em Salvador), os blocos afros Muzenza e Malê Debalê, e mais uma infinidade de trios independentes, que prometem animar bastante os foliões do centro da cidade. 

Baianos e Turistas

Dentre as inúmeras tradições do Carnaval de Salvador, uma das mais antigas, e bastante evidente nas ruas da cidade, é a relação amistosa entre baianos e turistas, que nesta época do ano “invadem”, literalmente, a capital baiana. É o caso da carioca Ana Paula Gurgel, 28 anos, publicitária, que há 4 anos curte a festa nas ruas soteropolitanas.

“Eu vim a primeira vez em 2012 e me apaixonei pelo Carnaval daqui, pela cidade, que é linda, e principalmente pelo povo baiano, que é maravilhoso. Nunca me senti tão bem recebida em lugar nenhum do mundo que já tive a oportunidade de conhecer como me senti aqui.

Publicidade

É uma sensação de acolhimento extraordinária. Além da animação atrás do trio que é sensacional! O Carnaval do Rio é bom, cara, mas descobri que o de Salvador é imbatível! Por isso venho todos os anos agora”, afirma Ana Paula.

Para o soteropolitano Bruno Lima, 27 anos, dentista, receber bem o turista é, antes de tudo, uma questão de educação.

“O baiano já aprende em casa a tratar bem as pessoas. Pelo menos comigo e com meus irmãos foi assim. E nessa época do ano, quando a cidade está cheia de turistas, agimos naturalmente ao receber bem os visitantes. E o turista percebe isso de cara. A pessoa sabe quando a outra está sendo espontânea, por isso é que rola essa relação amistosa, e é por isso que eles voltam todos os anos. Isso aqui é incrível e duvido que aconteça algo igual em outro lugar”, diz Bruno.