Está acontecendo neste momento, na Jordânia, o trabalho investigativo de peritos na região conhecida como el-Hammam, os quais acreditam que podem ter descoberto as ruínas da cidade bíblica de Sodoma, pois são vestígios de uma grande cidade datada da Idade do Bronze. Sodoma teria sido destruída pela fúria do Deus dos hebreus, habitualmente chamado de Jeová. 

Grande número das referências atribuídas a Sodoma e também Gomorra são encontradas no 1.º livro da Bíblia, Gênesis, nas Escrituras Hebraicas ou no Velho Testamento. Ambas as cidades constituíam-se em reinos que ladeavam a planície do rio Jordão, na parte norte do Mar Morto.

Publicidade
Publicidade

Conforme o relato bíblico, tanto Sodoma quanto Gomorra tinham terras férteis e verdes. Em Sodoma, por exemplo, conforme relatado no livro de Gênesis, passava uma rota de comércio, sendo uma cidade grande, fortificada com paredes espessas e altas, além das torres de vigia comuns ao ambiente. 

De acordo com a Bíblia, a cidade foi destruída pelos anjos de Jeová por não haver, na cidade, homens que pudessem ser considerados justos. Steven Collins, pertencente à Universidade Trinity Southwestern, no Novo México, EUA, coordenou o trabalho a partir de 2005, e relata que o tamanho da cidade era monstruoso se comparado a outras cidades da época na mesma área.   

Os estudiosos acreditam que as ruínas sejam de Sodoma, uma vez que essa prosperou junto ao rio Jordão e também foi atravessada por uma rota de comércio importante, conforme a Bíblia descreve.

Publicidade

Assim como Sodoma, el-Hamaam foi instantaneamente consumida em determinado momento. 

Steven Collins fez questão de expressar textualmente que “El-Hammam corresponde à descrição da área onde Sodoma localizava-se, de acordo com a Bíblia, como a maior cidade da área de fértil ao leste de Kikkar”.  Justamente por isso, ele deduziu que, se alguma pessoa buscasse por Sodoma, teria sim, que procurar pela maior cidade que havia existido na Idade do Bronze naquela região, paralelamente à época do período de vida do patriarca Abraão. 

Tanto na Bíblia quanto no Alcorão do Islã, as cidades de Sodoma e Gomorra foram destruídas por Deus em função dos pecadores promíscuos em abundância que existiam por lá. Esses foram dizimados com chuva de fogo e enxofre, mas ao bom Ló, sobrinho de Abraão, foi possibilitado que fugisse com sua família. Até hoje, Sodoma e Gomorra são símbolos de vício, homossexualismo e outras práticas condenadas pela maioria das instituições convencionais. 

Não há a certeza absoluta de que os achados arqueológicos correspondam de fato a Sodoma, mas, mesmo assim, é um achado importante, uma vez que foi descoberta uma cidade bem grande com muralhas de milhões de tijolos, revelando tecnologia e organização, algo não tão comum para a época.

Publicidade

Novamente, reiterado por Collins, a cidade foi abandonada no fim da Idade do Bronze, podendo ter ocorrido um terremoto ou,  conforme alguns especialistas creem, um asteróide (ou vários) foi precipitado sobre as antigas, famosas e “promíscuas” cidades de Sodoma e Gomorra. #Curiosidades #Religião #Israel