Falar da Grécia sem se referir a um dos cidadãos gregos mais conhecidos do século XX é impossível. Trata-se do famoso magnata grego da indústria naval, Aristóteles Sócrates Onássis, mestre nos #Negócios, política e na arte do amor, trazendo ainda mais carisma, fama e sedução para os homens da Grécia. 

Dia 15/01/1906, na cidade de Esmirna, Turquia, nasceu Onássis em uma típica família grega. Naquela época, Esmirna possuía um bom número de gregos entre os seus moradores, mas no final da 1.ª Guerra Mundial, os turcos tomaram todos os bens dos Onássis, os obrigando a fugir para a Grécia. 

Como a situação econômica da Grécia em 1923 era ruim, Onássis seguiu rumo à Argentina, conseguindo resgatar o negócio familiar do comércio com o tabaco.

Publicidade
Publicidade

Em 1927, Aristóteles falsificou a sua data de nascimento na identidade, ficando assim 6 anos mais velho e tendo a permissão legal de poder trabalhar. 

Foi um auto-didata do mercado financeiro, conseguindo um pouco de dinheiro para comprar roupas caras e frequentar a alta sociedade de Buenos Aires. Duas famílias tradicionais da Argentina, os Gaonas e os Doderos, estreitaram os laços afetivos com Onassis, auxiliando-o nos negócios do fumo. 

Onássis atuava em conjunto com o seu pai que tinha permanecido na Grécia e ganhou algum dinheiro importando fumo da Turquia. “Incentivou” o consumo do fumo entre as mulheres, o que se tornou uma moda nos anos de 1920, quando uma atriz argentina de cinema foi vista em público fumando. 

Ari, como era carinhosamente chamado, voltou à Grécia, mas continuou exportando tabaco e adquiriu 2 navios no Canadá para transportar o fumo.

Publicidade

Nos anos 30 com 25 anos de idade, Onássis inicia as suas atividades na indústria naval, ganhando seu 1.º milhão de dólares e já no ano de 1932, possuía navios, petroleiros e baleeiros. 

Onassis foi um gênio único dos negócios! Algo que talvez explique o brilhantismo de Onassis foi revelado pelo seu patrício, Christian Kafarakis, que trabalhou por mais de 6 anos no luxuoso iate de Onassis. Karafakis relatou que em certa noite, pode assistir meio que sorrateiramente, a Onassis interpretando para si mesmo várias situações de negócio. O magnata falava alto, respondia a todas as perguntas que pudessem lhe ser feitas, se auto-questionava como se estivesse diante de uma plateia, permanecia alguns minutos pensando, as vezes fingia estar com raiva; enfim, Onássis, era um grande ator e ensaiava os seus papeis com perfeição, se adiantando aos seus adversários. 

Ari casou-se em 28/12/1946 com Athina Mary Livanos, herdeira de outro magnata de nome Stavros Livanos. Onássis foi pai de 2 filhos com Mary, cujos nomes são Alexandre e Christina, nascidos em Nova York. 

Foi amante da famosa cantora grega de ópera Maria Callas, que apesar dos esforços da mesma para que Onassis ficasse com ela, foi abandonada abruptamente, pois Onassis resolveu se casar sim, com Jackie Kennedy, viúva do ex-presidente dos #EUA, John F.

Publicidade

Kennedy, em 20/10/1968. 

Jackie esbanjava o dinheiro do armador, passando a maior parte do tempo em compras. Onassis tentou se livrar dela e retornar para o seu verdadeiro amor, Maria Callas. Para piorar, em 23/01/1973, morre o seu filho Alexandre em um #Acidente aéreo, fazendo com que Ari nunca se recuperasse por completo da depressão e porque Callas nunca o aceitou de volta. 

Devido à depressão e ao excesso de fumo, Onássis, morreu em 15/03/1975 em Neuilly-sul-Seine, França, vítima de pneumonia bronquial com 69 anos e seus restos mortais jazem na ilha grega de Skorpios.