A cantora Cássia Eller foi uma unanimidade. No início dos anos 90, a intérprete deixou o cenário contracultural para assumir seu lugar de direito na mídia, nos grandes festivais e nos palcos mais prestigiados do país. Apesar de todo o sucesso que teve e que ainda tem, postumamente, seu único filho, que adotou o nome artístico de Chico Chico, não conseguiu reverter o capital artístico da mãe em benefício de sua carreira. Chicão - como era chamado pela própria Cássia - lançou seu primeiro CD, "2X0 Vargem Alta", no final do ano passado. O disco ganhou espaço nos veículos de comunicação, mas o herdeiro desperta mais curiosidade do que admiração, como uma espécie de Frank Sinatra Jr.

Publicidade
Publicidade

brasileiro.

Sinatra Jr. era o único filho do maior cantor norte-americano de todos os tempos, foi seu diretor musical e, a partir do final da década de 90, uma espécie de 'cover' do pai. "Meu pai não era uma figura muito presente, na minha infância, então posso dizer que trabalhar com ele foi importante para termos uma relação familiar", disse o cantor ao jornal norte-americano "The Guardian", em 2012. "Quando entrei para o negócio, ele tinha 72 anos e já estava em uma fase mais tranquila da carreira".

Franklin Wayne Sinatra - o "Jr" era seu nome artístico - ficou estigmatizado por um um episódio controverso. Em 1971, ele foi sequestrado por três homens armados em um Cassino, no Estado norte-americano de Nevada. Seu pai pagou um resgate de US$ 240 mil, na época, e ele foi libertado dois dias depois, sem ferimentos.

Publicidade

Durante o julgamento, onde todos os três sequestradores foram condenados, os advogados de defesa alegaram que tudo não passara de um golpe publicitário."Eles inventaram essa história, de que tudo era falso, e acabei tendo que carregar essa pecha", disse Sinatra Jr.

Ao contrário de Chicão, que foi pivô de uma disputa judicial por sua guarda logo após a morte de Cássia, o cantor teve duas irmãs: Nancy e Tina. Nancy Sinatra chegou ao topo das paradas de sucesso, em 1966, com a #Música “These Boots Are Made for Walkin’”, mas o irmão nunca teve um 'hit' para chamar de seu - antes de morrer aos 72 anos, no último dia 18, Sinatra Jr. seguia excursionando e aparecendo na TV. "Quando iniciei minha carreira, no início dos anos 60, escolhi um estilo que estava em voga entre as pessoas da minha geração. Agora, é como se eu vendesse antiguidades em um loja de eletroeletrônicos", avaliou, em uma de suas últimas entrevistas.

Chico Chico também não inova em relação a Cássia. Repete a mesma fórmula que a consagrou, com uma pitada da rebeldia que marcou os dois primeiros discos da mãe, mas sem chocar o público. Dá a pinta de que, em breve, estará fazendo o mesmo que Sinatra Jr. fez: decorou muito bem os trejeitos do artista original, bem como seu repertório, e criou um espetáculo em que eles até dialogavam, através de vídeos. Tudo como se fosse de verdade... #Famosos #Blasting News Brasil