“Ex-Machina - Instinto Artificial”, apesar de ter no elenco atores conhecidos do cenário cinematográfico atual, como Domhnall Gleeson (de “Questão de Tempo”), Alicia Vikander (vencedora do Oscar e ainda em cartaz com “A Garota Dinamarquesa”) e Oscar Isaac (Inside Llewin Davis – Balada de um Homem Comum), passou longe dos cinemas brasileiros, indo direto para os serviços de conteúdo on demand e também para os canais de TV por assinatura.

Dirigido pelo estreante Alex Garland, que foi roteirista de filmes como “Dredd” e “Não Me Abandone Jamais”, o #Filme foi indicado aos Oscars de Melhor Roteiro Original e Melhores Efeitos Visuais, tendo ganho este último na premiação que aconteceu dia 28 de fevereiro.

Publicidade
Publicidade

A história gira em torno de Caleb Smith (Domnhall Gleeson), um programador de uma grande empresa da área de tecnologia que se assemelha ao Google. Ele é sorteado para passar um final de semana na casa do dono da empresa, o arrogante e vaidoso Nathan (Oscar Isaac), que vive isolado em uma espécie de fortaleza particular. O plano de Nathan, porém, é submeter Caleb a um teste envolvendo suas pesquisas em inteligência artificial. Caleb entra em contato com Ava (Alicia Vikander), o andróide a quem ele deve avaliar dizendo se possui ou não inteligência artificial. Mas o envolvimento de Caleb com Ava e a difícil relação com Nathan fazem a situação sair do controle.

O desenrolar da história é lento e vai se tornando cada vez mais questionador. O que diferencia “Ex-Machina” de filmes como “AI - Inteligência Artificial” (Steven Spielberg, 2001), por exemplo, é que a maior parte de filmes que abordam a robótica e a criação de androides se passam num futuro qualquer, enquanto Ex-Machina retrata o agora, sendo uma história que poderia estar acontecendo exatamente neste momento.

Publicidade

Um ponto que incomoda dentro da trama é o fato de o personagem Caleb ser o estereótipo do nerd tímido e solitário. Este fator, apesar de prever algumas atitudes do personagem, é determinante para que a história se desenvolva.

O espectador é submetido ao mesmo teste de Caleb, pois também analisa se Ava realmente possui uma consciência ou se tudo o que faz é previamente programado. E o feminismo é o sentimento auxiliar neste quesito, pois faz com que Nathan se torne um opressor em relação às suas criações, gerando assim sentimentos de solidariedade em relação aos androides.

Ao fim do filme, não há resposta definitiva sobre Ava e nem sobre a real intenção de Nathan. Se Ava passou ou não no teste, fica a critério do espectador. Da mesma forma, também fica a questão se o ser realmente programado é o androide ou o humano. 

Ex-Machina – Instinto Artificial

Título Original: Ex-Machina

Classificação: 14 anos

Duração: 1h48min

Direção: Alex Garland

Roteiro: Alex Garland

Elenco: Domhnall Gleeson, Alicia Vikander, Oscar Isaac

Distribuição: Universal Pictures #Entretenimento #Cinema