A luta das mulheres em busca de igualdade em relação aos homens é histórica, nos diferentes âmbitos e esferas sociais, inclusive, quando nos referimos ao contexto da #Arte e cultura. Na literatura não foi (e não é) diferente.

Muito embora muitas escritoras tiveram reconhecimento literário, ainda há uma extensa desvantagem se as compararmos ao número de autores do sexo masculino, por exemplo, que ganharam o Prêmio Nobel de #Literatura. Coincidência?

Aproveitando a data de 8 de março, Dia Internacional da Mulher, uma indagação surgiu: se hoje temos mulheres de destaque na literatura, que imprimiram não somente boas histórias, mas também a luta, a reflexão, o questionamento e a voz de quem muitas vezes foi oprimida e calada, quem teria sido a precursora deste movimento? Qual o primeiro livro escrito por uma mulher?

Murasaki Shikibu

Lady Murasaki Shikibu é considerada a autora do primeiro romance escrito do mundo: “Genji Monogatari”, provavelmente escrito em 1007.

Publicidade
Publicidade

A escritora viveu na época do imperador japonês Michinaga, quando as mulheres eram isoladas do universo externo, sendo que estes limites eram delineados já na língua em que falavam, haja vista que as mulheres eram obrigadas a ignorar a “linguagem culta”, de posse apenas masculina.

A milenar escritora japonesa possui uma das mais notadas prosas da história da literatura, segundo o crítico Harold Bloom, que se refere a lady Murasaki como uma dentre os 100 maiores gênios da literatura. Segundo Bloom, "A História de Genji está para a cultura japonesa assim como Dom Quixote está para a cultura ocidental."

Carregada de poesia, a obra de Murasaki contém de mais de duas mil páginas, cuja história narra os variados casos amorosos de um príncipe que cruza a vidas de 430 personagens ao longo de três gerações.

Publicidade

Livro de Murasaki Shikibu é alvo de teses e estudos

O interesse pela obra de Murasaki impressiona. São mais de dez mil estudos, monografias, teses, ensaios, monografias, enfim, uma infinidade de possibilidades que buscam compreender e analisar a poética da primeira romancista do Japão.

Há inclusive um dicionário “Genji”, com a finalidade de clarear o contexto histórico no qual o livro está inserido. Fora Shakespeare, nenhum outro escritor suscitou tanto debate acerca de sua escrita. #Comunicação