O título "Lemonade", do mais recente álbum de Beyoncé, foi inspirado em um poema declamado pela avó de Jay-Z, Hattie, em seu aniversário de 90 anos, trecho que aparece ao fim do álbum visual exibido pela HBO no sábado à noite. Hattie recita: "I was served lemons, but I made lemonade" [Serviram-me limões, mas eu fiz uma limonada]. Portanto, a "limonada" agora servida por Beyoncé vem dos  "limões que lhe foram dados ao longo da vida e o primeiro gosto que tivemos foi o de "Formation"".

No Tidal, o álbum é descrito como "a jornada de toda mulher pelo auto-conhecimento e pela cura". As músicas têm forte carga emocional e suas letras fazem referência ao escrutínio pelo qual Beyoncé passa como figura pública.

Publicidade
Publicidade

Há menções ao relacionamento desgastado e aos boatos de que Jay-Z a teria traído, à impossibilidade de poder ter uma vida totalmente privada, e a problemas relacionados simplesmente com a condição de ser do gênero feminino e, no caso da cantora, negra e vinda do sul dos E.U.A. 

Reforçando a identificação, no filme de uma hora aparecem mulheres reconhecidas pela força e que Bey parece admirar: Serena Williams, a atriz Quvenzhané Wallis, Amandla Stenberg (famosa por "Jogos Vorazes"), a modelo Winnie Harlow (que participou de "America's Next Top Model" e chama a atenção por ter vitiligo), as irmãs cantoras Chloe e Halle Balley, Zendaya e o duo formado pelas gêmeas cubano-americanas Ibeyi.

No filme, os estágios da jornada narrada por Beyoncé são intitulados "Intuition" (Intuição), "Denial" (Negação), "Anger" (Raiva), "Apathy" (Apatia), "Emptiness" (Vazio), "Accountability" (Responsabilidade), "Reformation" (Reformação), "Forgiveness" (Perdão), "Resurrection" (Ressurreição), "Hope" (Esperança), "Redemption" (Redenção).

Publicidade

Pela gradação, notamos a "limonada" de Beyoncé sendo feita até culminar no empoderamento representado por "Formation", última faixa.

Politicamente, é uma declaração de como uma vida é afetada pela mídia e como todos estão sujeitos a um julgamento por conta de quem são, de quem parecem ser e do que fazem. A coragem da artista merece reconhecimento, ao convidar o público - e todo o mundo - a analisar e fazer um paralelo entre sua obra e sua vida pessoal, incluindo, aqui, sua vida amorosa. Musicalmente, a maturidade é notável e comprova o motivo de Beyoncé ter se tornado um ícone. #Famosos #Música #Arte