Clarice Falcão desabrochou como atriz em 2007 no curta metragem de pouco mais de 6 minutos chamado "Laços", o qual ela é a protagonista. A jovem recifense, além de atuar, canta a #Música de fundo, que é de sua própria autoria. O curta foi vencedor de um prêmio de direção do youtube. Mas foi em 2012 que Clarice ficou conhecida do grande público, atuando nos vídeos do canal de grande sucesso "Porta dos Fundos". Quando ela começou a produzir e divulgar o seu trabalho musical, para agradável surpresa de todos, a veia cômica continuou presente e seu sucesso se deu a partir disto. 

A atriz, comediante, roteirista, diretora, cantora e compositora lançou seu primeiro álbum, intitulado Monomania, em 2013, uma obra única, a produção e o arranjo são simples porque na maioria das músicas é só Clarice e seu violão havaiano, mas o destaque é para as letras, o humor que ela coloca nas letras é algo que não se vê na música brasileira, você chora e da risada com músicas românticas e ao mesmo tempo engraçadas.

Publicidade
Publicidade

Com este primeiro trabalho, ela foi indicada ao Grammy Latino na categoria Artista Revelação naquele ano e chegou a ficar em primeiro lugar em vendas no Itunes Brasil. 

A originalidade musical de Clarice continua em seu recente lançamento chamado Problema Meu, álbum lançado em fevereiro deste ano, somente pelo serviço de streaming na #Internet, e em março em versão física. Com um som diferente do primeiro, muito mais produzido, ela mostra que evoluiu. O segundo disco tem uma sonoridade diferente, mais rico, com vários estilos musicais, mas com a mesma pegada de humor. Já na primeira faixa intitulada "Irônico" ela canta “ Eu gosto de você como quem gosta de um vídeo do youtube de alguém cantando mal”, mostrando que a Clarice apaixonada do primeiro CD virou a mesa. Na segunda faixa, "Escolhi Você", ela também continua por cima quando canta “Na minha vida já existiram cinquenta opções de amor, quarenta e nove desistiram e você foi o que sobrou”.

Publicidade

O CD também conta com surpresas, como uma releitura da música "I Fly With You" do DJ italiano Gigi D’Agostino, sucesso nos anos 2000, e a ultima faixa chamada "Clarice", onde ela se auto critica ironicamente. O novo álbum está rico musicalmente, com rock, blues, marchinha de carnaval e o clássico voz e violão.  

A transição do primeiro trabalho mais simples para o segundo mais elaborado é um pouco demorada de digerir, mas depois de algumas ouvidas você se acostuma, porque, em tempos de tecnologia e auto-tune, surge uma cantora que sabe cantar ao vivo e com uma originalidade só dela, por isto a música brasileira precisa de mais cantoras como Clarice Falcão.

#Inovação