Em uma curta entrevista à "Fast Company", George R.R. Martin, autor da série "As Crônicas de Gelo e Fogo", que deu origem à série de TV "Game of Thrones", explicou por que ele matou Jon Snow e vários outros personagens ao longo de sua carreira.

"#Game of Thrones" não pôde nem mesmo esperar até o último episódio da primeira temporada para matar um dos personagens favoritos, Ned Stark. E a ele seguiram-se várias mortes inacreditáveis até a maior surpreendente delas: Jon Snow.

Com a palavra, George R.R. Martin

"A morte de personagens tem sempre me afetado. Você desenvolve muito afeto pelos personagens. Na verdade, tem tudo a ver com dois sentidos, às vezes até mesmo o personagem que você nem mesmo gosta, um vilão ou um personagem que é muito desagradável ou algo assim, mas cumpre uma função importante no enredo, e você o mata, o tira de cena, você sabe que a audiência ficará feliz de ver esse filho da mãe morrer, mas por outro lado, você calou um vilão.

Publicidade
Publicidade

Você precisa de... você sabe, trazer alguém até mesmo pior, alguma maneira de aumentar o suspense e o risco de alguma outra maneira. Mas para os personagens que são simpáticos, particularmente, um ponto de vista dos personagens, quando eu escrevo um ponto de vista de um personagem, eu estou dentro da cabeça dele, eu estou dentro da pele dele, eu sou eles. Então é quase como se você estivesse matando a si mesmo. Eu sempre fiz isso. Eu venho fazendo isso durante toda a minha carreira, mesmo antes de eu ter uma carreira. Como quando eu tinha doze, treze anos, eu estava escrevendo para fanzines de revistas em quadrinhos. Eu me lembro de uma das primeiras coisas que eu escrevi, uma história meio amadora sobre um super herói que eu chamei de White Raider e era publicado em um fanzine de revista em quadrinhos, quando eu estava no sétimo ano.

Publicidade

E o White Raider morre em sua primeira aventura, aquilo foi forte. Eu também tive cartas publicadas na "The Marvel Comics" no início da década de 60. Você se mantém sobre controle, sabe? E eu tive uma carta em uma edição de Os Vingadores, elogiando o Skye, uma edição antes, por um personagem, o Wonder Man. Wonder Man era um cara que se juntou aos Vingadores, um novo super-herói, que apareceu para se juntar aos Vingadores, mas ele é realmente um super vilão que foi criado para se juntar a eles fingindo sem um herói, juntar-se às forças e destruí-la quando baixassem a guarda, destruir a partir de dentro. Mas quando chega o momento em que ele deveria destruí-los, ele tem uma crise de consciência e não consegue. Ele então sacrifica sua vida e morre. Eu amo esses quadrinhos, foi fantástico e eu escrevi essa carta incrível dizendo como ele era ótimo e eu olhei pra ele, assim como a minha carreira, é um ótimo personagem. Ele parece ser um herói, mas ele é realmente um vilão, mas no fim, ele é redimido porque não pode fazer o que vilões fazem, mas ele desiste da própria vida e morre heroicamente: todas as coisas que eu amo fazer do jeito que eu bem entendo.

Publicidade

Stan Lee estava fazendo isso em 1964 ou algo assim e eu estava reagindo à... à... à morte de Wonder Man".

O vídeo da entrevista pode ser visto no site da "Fast Company" com o título "George R.R. Martin On Why He Had To Kill Jon Snow (And So Many Others)". #Famosos #Seriados