Estados Unidos, 1966. Um grupo de seis estudantes se une a um guru para fazer um ritual místico. O ritual termina com uma pessoa esquartejada, e cinco participantes e um guru dispersos. Anos depois, um escritor de sucesso, casado com uma das participantes, decide escrever um livro sobre o que aconteceu  nesse ritual. E vai em busca dos participantes e de seus relatos.

É uma pena que Straub não tenha se mantido fiel ao gênero terror, uma vez que partiu de uma premissa interessante. De fato, o começo é bem legal e prende a atenção de quem lê. Lee Harwell, o protagonista escritor, sempre desejou saber sobre o fatídico ritual que sua esposa participara quando estudante, mas ela, assim como os demais envolvidos, se recusa a falar sobre o assunto.

Publicidade
Publicidade

E o livro é, para ele, mais uma forma de acabar com um mistério que o perturba desde o início de seu casamento, do que uma sugestão de trabalho dada pelo seu agente literário.

A trama tem, no início, um bom suspense, mas nada de terror. A história mostra Harwell na sua busca pelos envolvidos e seus relatos sobre o ritual, e é difícil dizer o momento exato em que o autor muda o rumo da história. Talvez ao colocar o interesse pessoal do escritor como o verdadeiro motivo para escrever o livro, Straub tenha desviado para o drama.

À medida que o personagem escritor vai encontrando os envolvidos, Um passado sombrio vai se transformando numa série de relatos maçantes de experiências místico - transcendentais individuais que, se não chegam a cair no melodrama, tampouco despertam qualquer interesse nos leitores.

Publicidade

Os personagens também não ajudam. A vítima esquartejada era preferível morta do que viva, já que se tratava de um psicopata. Temos também um rapaz que, internado no hospício desde o ritual, recupera a sanidade da noite para o dia - tipo passe de mágica.

E quando somos apresentados à esposa de Harwell, também protagonista e, de certa forma, heroína, conhecemos uma personagem antipática, com ares de "sou melhor do que todo mundo". Ao se preparar para narrar sua enfadonha experiência, deixa claro o favor que faz a todos - ao marido escritor, aos parceiros místicos, às leitoras e leitores de Um passado sombrio.

Para finalizar, Spencer Mallon, o guru sedutor, com visual à la Indiana Jones, que começou a coisa toda, não é entrevistado por Harwell. É como se conhecer a experiência dele, no final das contas, não fosse mesmo necessário.

Para um autor do gênero, que já escreveu em parceria com Stephen King e - quem diria! - Neil Gaiman, esperava-se algo mais, digamos, assustador.

Um passado sombrio. Peter Straub. Editora Bertrand Brasil. 392 págs. R$ 49,90. #Entretenimento #Livros #Literatura