Morto há 12 anos, o lendário cineasta Rogério Sganzerla, que completaria 70 anos nesta quarta-feira, dia 4, ainda tem seu legado frequentemente celebrado no Brasil.

Em 2004, ano de sua morte, Sganzerla foi homenageado por todo o país, incluindo uma mostra especial de seus filmes no Canal Brasil, canal da TV fechada dedicado exclusivamente à produção nacional.

Mais recentemente, em 2010, o cineasta foi celebrado com a mostra Ocupação Sganzerla, do Itaú Cultural, em São Paulo, quando Rogério Sganzerla foi homenageado por seu ex-parceiro de colaborações e ex-ministro da Cultura, Gilberto Gil. A ociasão contou ainda com o lançamento de um livro-coletânea com seus principais ensaios críticos escritos no período em que atuou como crítico e jornalismo de #Cinema para jornais como O Estado de S.

Publicidade
Publicidade

Paulo e Jornal do Brasil.

Já no ano passado, o MIS (Musei da Imagem e do Som), também em São Paulo, homenageou os 11 anos da morte do diretor com uma mostra com seis dos seus principais filmes.

Frequentemente, o culturado diretor também é celebrado com homenagens e prêmios póstumos. Sua viúva, a atriz e também diretora Helena Ignez, permanece em atividade no circuito nacional. Em 2010, ela lançou “Luz nas Trevas - A Volta do Bandido da Luz Vermelha”, uma continuação do mais famoso filme de seu falecido marido. #Entretenimento #Arte