Um dos instrumentos mais importantes da cultura popular e da #Música brasileira é, sem sombra de dúvidas, a viola caipira. E é com ela que músico Wilson Teixeira está fazendo um grande sucesso, ao trazer novas interpretações de clássicos do rock n’roll e metal.

Através de músicas aclamadas mundialmente, como Wasted Years (Iron Maiden), Redemption Song (Bob Marley), What a Wonderful World (Louis Armstrong) e Thunderstruck (AC/DC), Wilson mostra que a viola caipira é um instrumento versátil, genial e capaz de “dar conta” em qualquer estilo musical.

Ao todo, os vídeos publicados pelo artista com a releitura dos sucessos internacionais já ultrapassam 493 mil visualizações.

Publicidade
Publicidade

O sucesso é tamanho que, na página Wilson Teixeira Oficial, são vários os pedidos para interpretações de bandas como Queens, Pink Floyd, Blind Guardian, Eagles, entre outras. Confira algumas delas.

 

 

 

Moda de viola, folk, MPB e muito mais 

O instrumento já foi considerado inferior e sinônimo de falta de conhecimento e ignorância. Porém, nos últimos anos, vê-se o resgate da viola como forma de reafirmar a importância do caipira na construção do país.

E nesta onda de novos violeiros, que promovem não apenas o resgate das tradições caipiras, através dos pagodes e das modas de viola, encontramos o músico Wilson Teixeira, que há cerca de 15 anos vem cantando e encantando em festivais e eventos por todo país.

Nascido em Avaré, interior de São Paulo, Wilsinho lançou seu segundo álbum autoral, Casa Aberta (2015).

Publicidade

Anterior a este é Almanaque Rural (2009).

Através da viola, Wilsinho traz elementos musicais profundamente inspirados e enraizados nas poesias, melodias, expressões e vivência do caipira, aquele sujeito que vê na simplicidade a verdadeira beleza da vida, que não tem medo do trabalho, nem de falar sobre o que aflige seu coração ou encanta seus olhos.

Mas, além dos elementos caipiras, em suas composições, Wilsinho também traz o experimentalismo de sua vivência urbana, com grande influência do  folk contemporâneo e trazendo grandes cargas de experimentalismo. 

Ao longo de sua carreira, o violeiro vem se destacando, tendo inúmeras participações em grandes festivais e programas como Viola, Minha Viola e Senhor Brasil. 

Graças a relevância de seu trabalho, em 2013 ele recebeu o Prêmio Rozini de Excelência da Viola Caipira 2013 na categoria Revelação Solo e o prêmio de Melhor Intérprete no Festival de Tatuí em 2011 com a música “No último pé do pomar”.

Wilsinho também integra o projeto Quatro Cantos junto com os violeiros Rodrigo Zanc, Luiz Salgado e Cláudio Lacerda. Mais sobre o trabalho do artista, pode ser conferido em seu canal no YouTube.

#Curiosidades #Arte