Nesta sexta-feira, dia 10 de junho, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Centro do Rio de Janeiro, vai ser palco, a partir das 15h, da pré-estreia do documentário "Baptismo de Terra", da jornalista portuguesa Vanessa Rodrigues. Em entrevista exclusiva, a responsável pelo documentário conta os detalhes da produção, anuncia passagens do filme e revela o nascimento de outro projeto, capaz de criar uma memória em torno da emigração portuguesa.

Igor P. Lopes (IPL) - Como está a expectativa para o pré-lançamento?

Vanessa Rodrigues: Estamos muito entusiasmados com a oportunidade de podermos mostrar o fruto de um trabalho profundo, intenso e afetivo.

Publicidade
Publicidade

E, por isso, muito gratos a todos os personagens do filme, parceiros, amigos, entusiastas e apoiantes, sem os quais o "Baptismo de Terra" não teria visto a luz do dia. Este é um projeto coletivo. Faz agora precisamente um ano que começamos nossa pesquisa para o filme. Foram meses intensos de muito trabalho, dedicação, muita insónia e muitos desafios para apresentar um trabalho pelo qual temos tanto amor e carinho.

IPL - O que espera do filme?

Vanessa Rodrigues: Gostaríamos que o filme fosse uma memória de identidade. Que ele possa permanecer no coração das pessoas, pois é um filme que, apesar de se centrar em sete personagens principais, seis imigrantes, luso-brasileiros e a própria cidade como personagem, ambicionando, por isso, ser um documento visual sobre a portugalidade no Rio, ele pretende homenagear esta relação entre Portugal e o Brasil, e a herança portuguesa, no Rio de Janeiro.

Publicidade

Nesse sentido, nós queremos dedicar o filme a todos os portugueses, luso-brasileiros, enfim, imigrantes e parentes que arriscaram deixar suas terras lusas em busca do alento da cidade maravilhosa e suas oportunidades, às vezes bem sucedidas, outras vezes desilusões, mas lutaram e tentaram, tropicalizando-se. O fato de se basear ainda em excertos do livro "Emigrantes" de Ferreira de Castro, um livro de 1928 demonstra a intemporalidade do ímpeto de imigrar porque os homens ao longo dos tempos transitaram pelo mundo sempre em busca de uma vida melhor.

IPL - Como explica esse trabalho?

Vanessa Rodrigues: Este trabalho nasce do desafio de uma grande amiga, muito próxima à comunidade portuguesa no Rio, que me contou histórias lindas sobre a imigração portuguesa no Rio, sobretudo a história do Baptismo de Terra, que me marcou muito. Fiz várias pesquisas, elaborei um pré-guião e uma proposta de filme, juntei uma equipe de confiança com profissionais independentes e freelancer e apresentei o projeto que teve apoio parcial da Direção-Geral de Assuntos consulares das comunidades portuguesas, para a produção, e mais tarde o patrocínio do grupo Ab para poder finalizar toda a produção.

Publicidade

Gostaríamos de conseguir contar todas as histórias no filme sobre a imigração portuguesa e luso-descendentes mas é impossível. Nesse sentido, reconhecendo o potencial de envolvência do tema decidimos criar uma página web onde convidamos todas as pessoas a contar a sua história sobre a emigração portuguesa no Rio de Janeiro. Queremos com isto criar um acervo de memória sobre a luso-brasilidade no Rio. Os interessados poderão enviar as suas histórias em formato texto, fotos, vídeo e/ou áudio para batismodeterra@gmail.com para colocarmos no site: https://batismodeterra.atavist.com/batismo-de-terra.

IPL - Que mensagem deixa para a comunidade no Rio?

Vanessa Rodrigues: Gostaríamos que depois do filme pudéssemos construir um grande acervo de memória sobre a emigração portuguesa. Eu sinto-me também luso-brasileira, porque vivi alguns anos no Brasil e identifico-me inteiramente com o "Baptismo de Terra" e com a mensagem que poderá deixar para as gerações futuras.

Informações sobre ingressos: http://culturabancodobrasil.com.br/portal/baptismo-de-terra/ #Cinema #Rio Cultura #Blasting News Brasil