Mesmo 27 anos depois de sua morte, que se completam nesta terça-feira, dia 7, o escritor e poeta paranaense Paulo Leminski continua sendo muito celebrado ao redor do Brasil. Criada em 2014, a exposição “Múltiplo Leminski” – a maior já feita sobre o artista – levou mais de mil objetos de Leminski para cidades como Salvador, Fortaleza, Recife, Foz do Iguaçu, Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro.

Entre os vários itens curiosos da vida do escritor mostrados na exposição estavam a escrivaninha onde ele se sentava para compor seus diversos poemas e romances. Feita como uma homenagem ao legado do poeta, a mostra contou ainda com palestras pelas cidades onde passou.

Publicidade
Publicidade

Para fãs que ainda quiserem ver lembranças de Paulo Leminski, o bar e restaurante Bife Sujo, em Curitiba, tem em suas paredes rascunhos de escritos do poeta. Localizado no centro da capital paranaense, o bar era um dos redutos boêmios de Leminski, que faleceu vítima de cirrose hepática.

Mais famoso espaço para shows de Curitiba, a Pedreira Paulo Leminski foi aberta no ano de 1990 e batizada com o nome do escritor. O local recebe todos os anos alguns dos maiores shows nacionais e internacionais em turnê pelo país. #Livros #Literatura #Arte