Não há como negar que determinadas músicas simplesmente grudam na sua cabeça. Quer você goste ou não, elas ressoam por horas e horas na sua mente, até que em certo momento você começa a cantá-las. Em uma definição simplista, uma #Música nada mais é do que uma organização sistemática de notas e ritmos, de som e silêncio, de preenchimento e espaço. Mas o que torna uma música “grudenta”? Talvez seja a sua construção harmônica, que preza pela repetição insistente e irritante de determinado trecho, ou talvez pelo agrupamento de notas típicas, que são simples de serem lembradas e ressoam facilmente na cabeça de qualquer pessoa. Deste ou daquele modo, em qualquer hora, a qualquer momento, no meio de qualquer atividade, você pode subitamente ser tomado por uma “música chiclete”, infectado por um vírus que persiste por horas e horas e que prejudica significativamente sua concentração.

Publicidade
Publicidade

Mas há um meio de tirar aquela música da cabeça?

De acordo com cientistas da Universidade de Reading, na Inglaterra, sim. E o método é bem simples. Ironicamente simples: basta mascar um chiclete. Antes que você pense que isso é uma sátira sem graça, o professor Phil Beaman, membro docente do Departamento de Psicologia e Ciências da Linguagem da Universidade de Reading, explica que o simples ato de movimentar a mandíbula prejudica a memória de curto prazo, afastando a melodia impregnada. E mais, o recurso de mascar também afeta a imaginação de sons, ou seja, ainda que (por algum motivo) você queira se lembrar daquela música, sua capacidade de fazê-lo estará levemente prejudicada. Nas palavras do próprio professor: “quando você tenta lembrar uma canção, usa muitos dos mesmos mecanismos que usaria para se preparar para falar e cantar (...).Ao forçar essas regiões a permanecer ativas durante o ato de mascar chiclete, elas ficam menos disponíveis para ajudar na geração ou na recordação de uma melodia grudenta”.

Publicidade

Pois bem, agora que já sabemos como nos livrarmos daquela música, que tal experimentarmos? Cientistas da Manchester´s Museum of Science and Industry, na Inglaterra, nos fizeram o enorme favor de reunir 20 músicas extremamente grudentas, que praticamente “infectam” qualquer pessoa. Mas não pense que tal lista foi confeccionada em 15 minutos com o auxílio do YouTube. Nada disso. A pesquisa durou cerca de um ano e teve a participação de aproximadamente 12 mil pessoas. Os participantes tiveram a árdua tarefa de ouvir grandes sucessos desde a década de 1940 até os dias atuais. Em resumo, diante de cada música, os participantes deveriam pressionar um botão no exato momento em que reconhecessem a melodia. Foi desta maneira, que os pesquisadores liderados pelo musicólogo John Burgoyne, chegaram à lista de 20 músicas que você confere seguir.

Advertência: convém preparar uma caixa de chicletes.   

1 - "Wannabe", Spice Girls - melodia reconhecida em 2.29 segundos

2 - "Mambo No. 5," Lou Bega - melodia reconhecida em 2.48 segundos

3 - "Eye of the Tiger," Survivor - melodia reconhecida em 2.62 segundos

4.

Publicidade

"Just Dance," Lady Gaga - 2.66 segundos

5. "SOS," ABBA - 2.73 segundos

6. "Pretty Woman," Roy Orbison - 2.73 segundos

7. "Beat It," Michael Jackson - 2.80 segundos

8. "I Will Always Love You," Whitney Houston - 2.83 segundos

9. "Don't You Want Me," The Human League - 2.83 segundos

10. "I Don't Want to Miss a Thing," Aerosmith - 2.84 segundos

11. "Poker Face," Lady Gaga - 2.88 segundos

12. "MMMbop," Hanson - 2.89 segundos

13. "It's Now or Never," Elvis Presley - 2.91 segundos

14. "You Ain't Seen Nothin' Yet," Bachman-Turner Overdrive - 2.94 segundos

15. "Billie Jean," Michael Jackson - 2.97 segundos

16. "Karma Chameleon," Culture Club - 2.99 segundos

17. "Baby One More Time," Britney Spears - 2.99 segundos

18. "Devil in Disguise," Elvis Presley - 3.01 segundos

19. "Rivers of Babylon," Boney M - 3.03 segundos

20. "Candle in the Wind," Elton John - 3.04 segundos #Comportamento #Vídeo