Símbolo do feminismo, a artista mexicana Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón (#Frida Kahlo) não se importava com os costumes e padrões impostos pela sociedade. Ela teve uma vida intensa, de inúmeros amores e grandes dores, tanto emocionais como físicas. Frida mostrou ao mundo sua #Arte própria, e provou que não é necessário seguir padrões de beleza pra estar bem consigo mesma. Sua vida e obra foram inspirações de outros artistas, e até na sua morte causou controvérsia, como não poderia deixar de ser essa artista brilhante e grande inspiração para as mulheres. Baseado na sua vida e obra trazemos algumas curiosidades desta esplêndida figura de força e emoção que foi Frida Kahlo.

Publicidade
Publicidade

Seu apelido era “pata de palo” (Perna de pau)

Ela media 1,60 metros de altura. Quando criança foi acometida da doença poliomielite. A doença deixou sequelas e uma das pernas da pintora ficou mais fina que a outra, motivo pelo qual ganhou o apelido.

Sua saúde era bastante debilitada

Frida sofreu um acidente grave aos 18 anos em um ônibus. O acidente mudou sua vida pra sempre. Sofreu ferimentos no útero, na coluna, nas costelas, na pélvis, na clavícula e na perna direita, o que comprometeu sua saúde para o resto de seus dias.

Frida Kahlo foi inspiração das bandas Coldplay e Red Hot Chilli Peppers

Um dos quadros da pintora mexicana foi inspiração para o nome de um dos CD da banda Coldplay. O CD “Viva la Vida” teve esse nome porque o vocalista da banda britânica teria ficado impressionado com este quadro em que havia algumas melancias pintadas.

Publicidade

Uma das frutas levava a frase “Viva la Vida”. Já a banda Red Hot Chilli Peppers gravou uma música escrita por Anthony Kiedis cuja letra era dedicada à Frida.

Frida não quis se casar de branco

Em 1929 a artista se casou com o também pintor Diego Rivera, com quem teve um casamento intenso e conturbado. Frida era bissexual e mantinha relações extraconjugais, assim como o seu marido Diego. No dia do casamento ela se opôs a ideia de usar um vestido branco rendado como manda a tradição. Ao invés disso preferiu usar emprestado um traje típico da região e, desse dia em diante, adotou esse tipo de traje para seu guarda roupa.

O estilo incomum da artista

Seu guarda roupa era baseado em peças de todo o mundo, mas seu estilo preferido era o Tehuantepec. Seu look era constituído de um conjunto tehuano, saia longa estampada, túnica e rebozo, uma espécie de xale longo. O estilo também possibilitava disfarçar a sua imperfeição na perna e as cicatrizes deixadas por inúmeras cirurgias após o acidente.

Publicidade

Influenciou a moda e foi capa da Vogue

Seu estilo incomum e todo particular influenciou a indústria da moda. Ela foi inspiração para diversas grifes famosas como Dolce e Gabana, Christian Lacroix, Jean Paul Gaultier e outros. Em 2012 Frida virou capa de uma das revistas de moda mais famosas do mundo, a Vogue, quase 60 anos após a sua morte.

Faleceu aos 47 anos e deixou um bilhete

Frida Khalo faleceu em 13 de julho de 1954, aos 47 anos de idade. A pintora foi encontrada morta em sua casa. Em seu diário secreto registrou suas últimas palavras: “Espero alegre minha partida – E espero não retornar nunca mais”. O diário mais tarde virou livro. Em seu atestado de óbito consta como causa da morte embolia pulmonar. Porém desconfia-se que ela pode ter morrido por uma overdose de remédios, que pode ter sido acidental ou não. #Cultura